Connect with us

Geral

Farmácia é condenada a pagar indenização de R$ 40 mil após vender remédio errado para criança

mm

Publicado

em

[G1 BA]

As farmácias Pague Menos foi condenada a pagar R$ 40 mil de indenização a uma família por ter vendido uma medicação errada, receitada para uma criança, na cidade de Eunápolis, sul da Bahia. Segundo a decisão da Justiça, a mãe e a filha serão indenizadas, cada uma, com R$ 20 mil.

A condenação foi feita em primeiro grau, em agosto de 2016, pelo juiz Wilson Nunes, da Vara dos Feitos de Relações de Consumo, Cíveis e Comerciais da Comarca de Eunápolis. A rede de farmácias recorreu, mas o recurso da empresa foi negado pelo Tribunal de Justiça (TJ-BA).

O Tribunal de Justiça confirmou integralmente a sentença do magistrado no dia 16 de maio deste ano. A decisão foi publicada no dia 19 do mesmo mês, no Diário de Justiça Eletrônico. A decisão ainda cabe recurso.

A Pague Menos não respondeu ao G1 se irá recorrer. A companhia disse, em nota, que “é uma empresa ética, que está sempre atenta em prestar o melhor serviço e o melhor atendimento à população”.

Caso

Em janeiro de 2015, a mãe da criança, que tinha com pouco mais de um ano de idade, levou a filha para o hospital quando ela apresentou os sintomas de febre. A médica receitou três medicamentos: eritromicina oral, nistatina oral, paracetamol e cingilone. Ao ir na farmácia, no entanto, o funcionário da empresa, de posse da receita, vendeu à mãe o medicamento ilosone tópico 20 mg/ml, apontado como genérico da droga eritromicina, prescrita no receituário.

Receita entregue a funcionário de farmácia pedia remédio diferente do que foi vendido (Foto: Taísa Moura/ TV Santa Cruz)

Receita entregue a funcionário de farmácia pedia remédio diferente do que foi vendido (Foto: Taísa Moura/ TV Santa Cruz)

O funcionário da farmácia ainda teria orientado a mãe a administrar para a criança doente, por via oral, 4 ml do remédio, a cada oito horas, escrevendo esta explicação na caixa da droga vendida.

A mãe então passou a administrar o remédio errado na filha, que passou a apresentar lesões em mucosa da boca, perda de peso, vômitos, desidratação, sangramento de gengivas, estomatite, dentre outros sintomas, de acordo com laudo médico. Ela chegou a ficar internada durante quatro dias, no Hospital Regiona de Eunápolis.

Segundo a decisão judicial, foi constatado que a eritromicina, prescrita pela médica, é destinada ao tratamento de infecções internas e tem uso oral. Já o remédio vendido pela farmácia, ilosone, tinha uso tópico, embora tenha sido administrado inadequadamente por via oral, após a orientação do funcionário. O isolone é indicado para tratamento de acne.

A mãe da criança disse que vai usar parte do dinheiro ganhado com a indenização para o tratamento da filha que, mais de um ano após ingerir o medicamento errado, ainda apresenta dores no estômago.

Continuar leitura...
Anúncio Patrocinado
Clique para comentar

Deixe sua opnião

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Geral

Notívagos, crianças e idosos são os que mais sentem o fim do horário de verão

mm

Publicado

em

O horário de verão terminou. Os relógios foram atrasados em uma hora em todos os Estados das regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste, além do Distrito Federal.

Segundo o Ministério de Minas e Energia, o objetivo principal do horário de verão é aproveitar melhor a luz solar durante esse período, sobretudo nos horários de pico, além de conscientizar as pessoas sobre o uso da energia.

As crianças, os idosos e os notívagos – aqueles que tem hábitos noturno – são os que mais sentem as consequências da mudança do horário de verão. Sonolência durante o dia, cansaço, irritabilidade, alterações de apetite e um humor deprimido são alguns efeitos no organismo em decorrência da perda de uma hora de sono.

[Folha de São Paulo]

Continuar leitura...

Geral

Fracasso de intervenção no RJ pode ajudar Bolsonaro

mm

Publicado

em

A decisão do governo Michel Temer de decretar intervenção federal no Rio de Janeiro pode ter um beneficiário improvável: Jair Bolsonaro. Pelo menos é o que diz a consultoria Eurasia.

Com o anúncio, o governo determina uma mudança de prioridades como forma de melhorar a popularidade de Temer e garantir capital político para seu sucessor.

No entanto, pode ser que o resultado disso seja oferecer uma “ajuda marginal” a Bolsonaro, cuja plataforma de campanha consiste em defender medidas mais duras nesse sentido.

Para os analistas Silvio Cascione, Christopher Carman, Filipe Gruppelli Carvalho e Djania Savoldi, o benefício pode ser ainda maior se a intervenção falhar.

No entanto, diante de uma impopularidade recorde, como é o caso do governo Temer, há pouco a perder arriscando alto, segundo a avaliação da Eurasia.

Crise nos estados

Para os analistas, o principal aspecto a ser destacado do anúncio de hoje é que os estados brasileiros vão piorar antes de melhorar.

A intervenção anunciada é uma “solução provisória para um problema estrutural”, segundo a Eurasia. Estados como Rio Grande do Sul, Minas Gerais e Rio Grande do Norte também estão sofrendo problemas financeiros graves, que têm refletido na aversão dos cidadãos aos políticos.

Para a consultoria, mesmo que o Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro volte a crescer, ainda vai levar muito tempo para que os estados consigam resolver seus problemas mais graves, como o excesso de gastos com os salários do funcionalismo e aposentadorias de servidores.

Quem quer que seja o novo presidente do Brasil, portanto, terá que lidar com a crise financeira nos estados e encarar a reforma da Previdência, se quiser promover alguma mudança significativa no país, segundo a consultoria.

[Revista Exame]

Continuar leitura...

Geral

Mulher é presa com 60 pedras de crack na vagina. Ela havia alertado traficantes que a PM estava chegando

Publicado

em

por

[Edelvânio Pinheiro]

Uma mulher foi presa por policiais do 8°Batalhão de Polícia de Porto Seguro com 60 pedras de crack na vagina. As informações estão em reportagem do site O Baianão.

A prisão se deu durante rondas operacionais na rua Santa Catarina, no Bairro Campinho, em Porto Seguro.

De acordo com a PM, Bárbara Moreira de Jesus alertou um grupo de traficantes sobre a chegada da polícia. Os marginais correram para um manguezal e ela foi conduzida à delegacia. Lá, durante busca pessoal com a ajuda da Polícia Civil foi encontrada a droga na vagina, embalada em uma sacola plástica.

Continuar leitura...
Anúncio Patrocinado

EM ALTA