Connect with us

Entretenimento

O remédio infalível de Sêneca contra a ansiedade

mm

Publicado

em

[Luiza Fletcher]

Aqueles que sofrem de ansiedade nunca vivem no momento presente, mas estão constantemente preocupados com o que vai acontecer em seu futuro.

Essas pessoas se preocupam em excesso com suas vidas e com o futuro do mundo, e ao enxergarem tantos problemas em nossa sociedade, mortes, acidentes, doenças, dívidas e catástrofes, acabam agravando seu estado e perdendo cada vez mais a esperança.Para algumas pessoas, a ansiedade é um problema sério de saúde, que precisa de tratamento e acompanhamento, mas aqueles de nós que estão apenas presos ao modo de vida apressado que se tornou padrão, precisam reavaliar suas vidas e perceber que eliminar essa ansiedade deve ser uma prioridade.Nós gastamos muito tempo e esforço esperando que algo aconteça e, geralmente, não é assim que as coisas acontecem. Esse é um comportamento verdadeiramente humano. O filósofo e político romano Sêneca, que viveu há milhares de anos, ensinou que a ansiedade não é uma maneira saudável de se viver, e entre as demais coisas de seu legado, nos presentou com um grande remédio contra a ansiedade.“Há mais coisas que nos assustam do que aquelas que realmente podem nos esmagar. Sofremos com mais frequência na imaginação do que na realidade.”Essa frase de Sêneca retrata bem o poder que nossas mentes têm em nossa percepção da realidade, e o remédio que ele nos sugere contra a ansiedade é, na verdade, um conselho.Para ele, a preocupação com os resultados de algum evento é o grande problema, porque nos paralisa e nos faz perder um tempo importante, que poderia ser usado para nossa evolução.

Esse é o conselho de Sêneca:

“O que eu recomendo é que você não seja infeliz diante das crises, já que os perigos ante os quais você empalidece, quando se sente ameaçado, podem não o alcançar, certamente algum deles não o alcançou. Consequentemente, algumas coisas nos atormentam mais do que deveriam, algumas nos atormentam o quanto devem, e alguns nos atormentam quando não deveriam de maneira alguma. Temos o hábito de exagerar, imaginar, antecipar a dor”.

Isso não exclui o fato de que, muitas vezes, enfrentaremos problemas e suas consequências negativas. Isso não significa que, se você não sabe o conteúdo de uma importante apresentação no trabalho, deve parar de se preocupar e simplesmente deixar que as coisas aconteçam como der. Você não tem que ignorar suas responsabilidades, mas também não precisa viver à espera de algo acontecer. O certo a fazer é concentrar seu tempo e energia em aprender tudo o que puder.“É provável que alguns problemas nos alcancem, mas isso não é certeza. Quantas vezes o inesperado aconteceu, e quantas vezes o esperado nunca aconteceu?! De que vale se cansar prevendo o sofrimento?! Deixe para sofrer quando chegar o momento, e até então olhe para a frente e busque maneiras de melhorar as coisas. O que você vai ganhar com isso? Tempo!”

Como você pode ver, mais do que um remédio contra a ansiedade, o que Sêneca nos oferece é um estilo de vida longe disso.

Podemos ter que conviver com momentos de ansiedade durante todas as nossas vidas, porque é um sentimento natural do ser humano, mas precisamos nos lembrar do que Sêneca escreveu, citando Epícuro: “O tolo, com todas as suas outras falhas, está sempre se preparando para viver”.Não podemos deixar nossas vidas para trás por problemas ou preocupação com o futuro. Precisamos saber equilibrar, de forma saudável, as expectativas e a realidade.Este é o conselho de Sêneca contra a ansiedade. O que você achou?

Entretenimento

Ingestão de fibras e grãos integrais reduz risco de morte

Segundo estudo encomendado pela OMS, dieta traz benefícios na prevenção de problemas cardiovasculares, derrames, diabetes tipo 2 e câncer de cólon.

mm

Publicado

em

[O Globo Uma maior ingestão de fibras alimentares e grãos integrais pode ajudar a prevenir a incidência e morte por doenças não comunicáveis, como problemas cardiovasculares, derrames, diabetes tipo 2 e câncer de cólon, aponta revisão de estudos sobre o assunto feitos nos últimos 40 anos publicada no prestigiado periódico médico “The Lancet”.

Já o maior consumo de alimentos riscos em fibras, como grãos integrais, foi associado a uma queda de 16% a 24% na incidência de doenças coronarianas, derrames, diabetes tipo 2 e câncer colorretal. Por fim, uma chamada meta-análise de ensaios clínicos também sugeriu que aumentar a ingestão de fibras pode ajudar a reduzir o peso corporal e os níveis de colesterol no sangue.

Revisões e meta-análises anteriores normalmente investigaram apenas um indicador de qualidade dos carboidratos e um número limitado de doenças, não tornando possível estabelecer que alimentos recomendar para prevenir uma gama de condições — conta Jim Mann, professor da Universidade de Otago, Nova Zelândia, e um dos autores da pesquisa. — Nossos achados fornecem evidências convincentes para que as recomendações nutricionais se foquem no aumento do consumo de fibras alimentares e na substituição de grãos refinados por integrais. Isto reduz o risco de incidência e mortalidade por uma ampla gama de doenças importantes.

Ao todo, os cientistas analisaram 185 estudos observacionais abrangendo 135 milhões de pessoas-ano (medida comum em estudos epidemiológicos do tipo) e 58 ensaios clínicos envolvendo mais de 4,6 mil adultos realizados nas últimas quatro décadas para chegar aos resultados, focando-se na morte por ou incidência de doenças do coração, derrames, diabetes tipo 2, câncer colorretal e outros cânceres associados à obesidade, como dos seios, endometria, esôfago e próstata.

Além disso, só foram incluídos estudos em que os participantes eram inicialmente saudáveis, e assim seus resultados não podem ser aplicados a pessoas com doenças preexistentes.

8g a mais de fibras já trazem benefícios

Com isso, os pesquisadores também puderam calcular a partir de qual nível de ingestão de fibras os benefícios à saúde começam a ficar maiores. Segundo eles, cada oito gramas a mais de fibras alimentares por dia reduzem em 5% a 27% as mortes e risco de desenvolvimento de doenças coronarianas, diabetes tipo 2 e câncer colorretal.

O consumo de 25 a 29 gramas diários são a quantidade adequada. Os estudiosos ressaltam, porém, que os dados sugerem que ingestões maiores podem fornecer uma proteção ainda maior.

— Os benefícios à saúde das fibras são apoiados por mais de cem anos de pesquisas sobre sua química, propriedades físicas e efeitos no metabolismo — destaca Mann. — Alimentos integrais ricos em fibras requerem mais mastigação e mantêm muito de sua estrutura no sistema digestivo, aumentando a saciedade e ajudando no controle de peso, podendo também influenciar favoravelmente nos níveis de lipídios e glicose. E a quebra das fibras no intestino grosso pelas bactérias lá residentes tem efeitos amplos adicionais, incluindo proteção contra o câncer colorretal.

Continuar leitura...

Entretenimento

Confira oito cuidados que você deve ter com seu cachorro no verão

Especialistas dão dicas de como refrescar seu pet na época mais quente do ano.

mm

Publicado

em

[O GloboÉ difícil para os nossos amigos de quatro patas perderem calor porque eles não transpiram como nós. Ao contrário dos seres humanos, cães e gatos possuem pouquíssimas glândulas sudoríparas espalhadas pelo corpo. Se não forem tomadas precauções, o estresse térmico pode causar intenso sofrimento, e até levá-los à morte, como aconteceu na última segunda-feira (7) com uma cadela da raça Beagle que não resistiu às altas temperaturas do verão carioca e morreu de hipertermia.

Durante o verão intenso, os animais que não conseguem encontrar uma forma de resfriar o corpo acabam aumentando a ventilação pulmonar (ficam ofegantes). Caso o animal continue exposto ao calor excessivo, ele poderá entrar em “agonia respiratória” e sofrer uma hipertermia. De acordo com os médicos veterinários André B. Meirelles e Diogo Alves da Conceição, aqui vão algumas dicas e cuidados que você deve tomar com seu pet para que ele não seja consumido pelo calor do verão:

Fique atento aos sintomas

As raças de cães que apresentam focinhos curtos correm maior risco. Isso acontece por causa da dificuldade natural de respirar que estes animais têm por conta da anatomia do focinho. Donos de cães como os Bulldogs, Pugs, Boxers, Shithsus e Lhasas Apso, devem ter cuidados redobrados. Cães mais velhos também são mais propensos a sofrer com o calor porque seu sistema termorregulador não funciona tão bem quanto o de cães mais jovens.

Os principais sintomas são hipersalivação, respiração ofegante acima do normal, pele muito quente, batimento cardíaco acelerado, cansaço, fraqueza e indisposição.

Durante a hipertermia, a temperatura do animal pode chegar aos 42ºC. Isto pode provocar vômito, parada cardíaca e até a morte.

Ao sinal de qualquer um desses sintomas é recomendada uma visita ao veterinário com urgência.

Queimaduras nas patas

As glândulas sudoríparas dos cães ficam concentradas nos “coxins”, as almofadinhas das patas. A camada de gordura presente nas patas ajuda a isolar a temperatura, por isso é fundamental cuidar bem delas. Se as patas entram em contato com o asfalto, calçada ou areia quentes no verão, a camada de gordura pode ser insuficiente para a proteção, causando dor extrema, traumas e infecções. É importante evitar os horários de pico de temperatura na hora de levar o cãozinho para passear. Se a temperatura do chão estiver quente para você, também estará para o animal.

Hora do passeio

Fazer atividade física é importante para todo animal, mas durante o verão é necessário tomar alguns cuidados específicos, como respeitar o ritmo da passada do cão. É imprescindível que os passeios ocorram bem cedo ou após o pôr do sol. Vale levar uma garrafa com água gelada para borrifar sobre o pêlo e a boca do animal. Também é recomendado o uso coleira peitoral, porque as coleiras de pescoço podem dificultar a respiração durante o passeio.

Tosa

A perda de calor dos cães é naturalmente prejudicada pela sua pelagem. Tosar o seu cãozinho, principalmente das raças de pêlo longo e focinho curto, é uma boa pedida. Mas para aquelas raças que possuem subpêlos, como Akitas, Huskies e Chow Chow, a tosa deve ser vista com cautela. Os pêlos destes cães são importantes para evitar queimaduras solares e podem demorar muito tempo para voltar a crescer, por isso devem ser no máximo aparados.

Alimentação

É recomendado colocar comida para os cães nos horários mais frescos do dia, e cuidado com a quantidade, pois o calor pode causar problemas de digestão.

Hidratação

Essa época do ano é muito propícia para que os cães fiquem desidratados, por isso devem sempre ter água fresca e em abundância por perto. Melhor ainda se estiver gelada, pois quando ingerida, ajuda a regular a temperatura do corpo. Nos dias mais quentes vale até colocar algumas pedras de gelo na água.

Local para deitar

Os cães precisam de superfícies mais frias como um piso de azulejo ou até mesmo a grama. Deitar nesses locais possibilita que eles percam calor por contato. Os tapetes refrescantes podem ser uma opção. Eles possuem um sistema de refrigeração através de gel, que é ativado pelo peso e pressão do cão sobre ele. Mesmo após algum tempo ele se mantém frio em relação ao ambiente, e não precisa de água, refrigeração ou eletricidade.

Ventilação

Em dias muito quentes, se puder permitir que seu pet tenha acesso a um local refrigerado ele ficará muito agradecido. Ligue ventiladores ou o ar-condicionado para que ele possa se refrescar, mas cuidado:choques de temperatura podem fazer mal. É recomendado que você suba a temperatura aos poucos antes de sair com ele para a rua, por exemplo. Nunca deixe seu animal dentro de carros ou locais sem ventilação.

Continuar leitura...

Entretenimento

De manhã até a noite: quais são os cuidados essenciais para a pele no verão?

mm

Publicado

em

Continuar leitura...
Anúncio Patrocinado

EM ALTA