Connect with us

Destaque HOME

Petroleiros anunciam que estão em greve de 72 horas nas refinarias

mm

Publicado

em

[UOL] A população ainda vive os efeitos provocados pela greve dos caminhoneiros e pode encarar agora mais uma paralisação que se refere a abastecimento de combustível: os petroleiros decretaram greve nacional a partir desta quarta-feira (30). Eles prometem ficar parados por três dias (72 horas).

Apesar disso, a situação do abastecimento não deve piorar. Há estoques de combustível nas refinarias e o período da paralisação é curto.

Ontem à noite, porém, o Tribunal Superior do Trabalho (TST) declarou ilegal a paralisação dos petroleiros e estipulou multa diária de R$ 500 mil caso a decisão seja descumprida.

O TST aceitou o pedido de liminar feito pela AGU (Advocacia Geral da União) e pela diretoria da Petrobras. Elas argumentaram que os petroleiros apresentaram reivindicações de “natureza político-ideológica” e ressaltaram que há um acordo coletivo fechado com duração até 2019.

Entre as reivindicações estão a redução dos preços dos combustíveis, a saída do presidente da Petrobras, Pedro Parente, a manutenção dos empregos, a retomada da produção das refinarias e o fim das importações de derivados de petróleo.

A AGU e a Petrobras também acusam os sindicatos que representam os petroleiros de não terem cumprido a legislação para a realização da greve, como a abertura de negociação, comunicação prévia, ou envio de atas de assembleias que decidiram pela paralisação.

O diretor da FUP (Federação Única dos Petroleiros), Simão Zanardi, rebateu as acusações da AGU e da empresa. Segundo ele, os 14 sindicatos ligados à entidade cumpriram as exigências da lei e informaram a empresa sobre a greve com 72 horas de antecedência.

Se as reivindicações não forem atendidas, os petroleiros decidirão no dia 12 de junho se realizarão uma greve por tempo indeterminado, com parada de produção.

Pedro Parente encaminhou uma carta aos funcionários na segunda-feira (28), pedindo que eles façam uma reflexão se este é o momento de realizar uma paralisação, tendo em vista a “situação de grave crise que atinge o país” por causa dos protestos dos caminhoneiros.

O presidente da Petrobras disse que a empresa enfrenta o desafio de ajustar os preços dos combustíveis com base nas variações do mercado internacional para evitar perdas. A opção de praticar preços abaixo do mercado do petróleo aumentaria o endividamento da companhia, colocando em risco seus investimentos.

“Não existe alternativa sem custos. Preços desconectados da realidade do mercado significam que alguém está pagando a conta, e as leis do país estabelecem que não é a Petrobras”, afirmou Parente na carta.

 

 

Continuar leitura...
Anúncio Patrocinado
Clique para comentar

Deixe sua opnião

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Destaque HOME

Redução de salário para 1 real é jogo midiático da prefeita. Qual será o próximo espetáculo?

mm

Publicado

em

Ao reduzir o próprio salário e o salário de seus secretários para um real a prefeita de Itanhém, Zulma Pinheiro, faz mero jogo midiático para tentar amenizar as duras críticas que sua administração vem sofrendo ao longo desses dois anos, em razão do descaso  com setores essenciais como saúde, educação, iluminação, limpeza pública e mobilidade. Melhor que ela tivesse pedido para seus irmãos secretários amarrarem uma melancia em seu pescoço ou passar óleo de peroba no nariz, como sempre vem propondo as redes sociais.

As considerações enfatizadas no decreto nº 83, que embora assinado no último dia 27 de dezembro tenha efeito retroativo a 1º de dezembro de 2018, tenta nos convencer de que o município passa por um dos piores momentos financeiros de sua história e culpa, entre outras coisas, as insuficiências de recursos do FPM (Fundo de Participação dos Municípios) e das transferências dos governos estadual e federal para a manutenção de programas. Essa insuficiência (pasmem) vem, segundo a prefeita, “obrigando o município a gastar grandes valores oriundos de recursos próprios para garantir o funcionamento de serviços básicos”.

Se o município de Itanhém está nessa situação de calamidade financeira, ao ponto da prefeita haver estabelecido estado de emergência pelo período de 45 dias e baixado o seu e os salários de todo o secretariado para um real, fica impossível explicar a lei que ela mesma sancionou em tempo recorde, causando um enorme rombo nos cofres públicos para pagar décimo terceiro e férias a ela mesma, ao vice-prefeito, secretários e vereadores.

Outro fato intrigante foi o do vice-prefeito André Lisboa, que é filho de um dos secretários municipais – o ex-prefeito e médico Oséas Moreira – não ter sido incluso neste decreto. O vice, que coincidentemente é advogado, ficou de fora e recebeu integralmente o seu vencimento, que é de R$ 7.500 mil.

Tá na cara que a estratégia midiática da prefeita Zulma Pinheiro é convencer que Itanhém vive uma calamidade financeira, para justificar o caos administrativo que ela e seus irmãos implantaram no município, além, é claro, de tentar esconder o que todos estão vendo por debaixo do pano, menos meia dúzia de vereadores que se elegeram para se beneficiarem e beneficiarem seus familiares.

Aguardemos o próximo espetáculo, que deve ter show de malabares, equilibristas, trapezistas voadores e mágicos que tiram coelhos da cartola e fazem dinheiro desaparecer.

FOTO: Prefeita Zulma Pinheiro participando de evento sobre o Dia das Crianças, em 2017.

Continuar leitura...

Destaque HOME

Prefeita de Itanhém baixou o próprio salário e dos secretários para R$ 1. Vice-prefeito ficou de fora

mm

Publicado

em

A prefeita de Itanhém, Zulma Pinheiro (MDB), baixou o próprio salário e os salários de seus secretários para R$ 1,00. Apenas o vice-prefeito André Lisboa (PSDB), que é filho de um dos secretários municipais – de acordo com o decreto da prefeita – não precisava colaborar com o “triste momento” porque passa o município e ficou de fora, recebendo integralmente o seu vencimento.

O decreto nº 83 foi assinado no último dia 27 de dezembro e estabelece estado de emergência financeira no município pelo período de 45 dias, com efeitos retroativos a 1º de dezembro de 2018.

A chefe do Executivo fez nove considerações para justificar sua decisão, entre elas as insuficiências – segundo o decreto – dos valores do Fundo de Participação dos Municípios e das transferências governamentais para a manutenção de programas, “obrigando o município a gastar grandes valores oriundos de recursos próprios para garantir o funcionamento de serviços essenciais como saúde, educação, energia, abastecimento e limpeza pública”.

O salário da prefeita é de R$ 15 mil, do vice-prefeito R$ 7.500 mil e dos secretários, R$ 5 mil.

FOTO: Zulma Pinheiro, prefeita e André Lisboa, vice-prefeito.

Continuar leitura...

Destaque HOME

Vazamento enorme afeta 800 milhões de emails e senhas; veja se foi afetado

mm

Publicado

em

[Gabriel Francisco Ribeiro Do UOL, em São PauloUm número inacreditável de quase 800 milhões de emails e senhas foi vazado recentemente na internet. De acordo com a Wired, a brecha foi notada pelo pesquisador de segurança Troy Hunt e contém mais de 12 mil arquivos, com 87 gigabytes de dados, postados em um fórum hacker. A falha gigante envolve 772.904.997 endereços de email únicos, além de mais de 21 milhões de senhas únicas. Essa é considerada uma das maiores brechas de segurança envolvendo vazamentos de email na história.

Os números acima, por sinal, não refletem a real quantidade de dados vazados. Isso porque o pesquisador fez um esforço de limpar os dados duplicados e inutilizáveis. Na forma crua, o número de endereços de email e senhas passava de 2,7 bilhões – incluindo mais de um bilhão de combinações únicas de emails e senhas.

Troy Hunt mantém o site Have I Been Pwned. Na plataforma, você pode descobrir se o seu email ou a sua senha já foram comprometidos em alguma brecha na história –ele oferece até mesmo em quantos vazamentos seu email já esteve envolvido.  O hack Chamada de Collection #1, essa brecha é a maior que Hunt já testemunhou. E ela não envolve apenas o vazamento de um serviço –é uma chamada “brecha das brechas”, que agrega mais de 2.000 bases de dados vazadas. “Parece ser uma coleção aleatória de sites puramente para maximizar o número de credenciais disponibilizadas para hackers. Não existem padrões óbvios”, afirmou Hunt à Wired. Apesar de os dados envolvidos não contarem com informações sensíveis, como CPF e números de cartões, a falha é séria e histórica. Mais de 140 milhões de emails e mais de 10 milhões de senhas vazadas nessa falha, por exemplo, são novas no banco de dados de Hunt. O vazamento do Yahoo, por exemplo, teria afetado 3 bilhões de usuários, mas as informações vazadas não vieram a público até agora.

Como serei afetado? A lista vazada parecer ser projetada para uso nos chamados ataques de preenchimento de credenciais, em que hackers entram com email e combinações de senhas em um site ou serviço. Esses são processos tipicamente automatizados, que confiam principalmente em pessoas que reutilizam as mesmas senhas em vários sites.

Pelo vazamento ter aparecido em um dos sites de armazenamento na nuvem mais populares na atualidade, o Mega, e não somente na deep web, Hunt vê a questão como séria. Os dados não estavam à venda, mas disponíveis para quem quisesse ver.

A maneira como eles estavam organizados também preocupa.  “São senhas em texto simples. Se levarmos em conta um vazamento como o do Dropbox, eram 68 milhões de endereços de email, mas as senhas eram criptografadas, tornando-as muito difíceis de usar”, explicou Hunt.

Ou seja: para os dados serem utilizados, basta o malfeitor rolar a tela e clicar. Sergey Lozhkin, especialista em segurança da Kaspersky Lab, explicou o tamanho do problema: Essa coleção pode virar uma lista de emails e senhas: tudo o que precisam fazer é criar um software simples para checar se as senhas estão funcionando.

“As consequências do acesso à conta podem variar de phishing muito produtivo, pois os criminosos podem enviar emails infectados para contatos da vítima, até ataques projetados para roubar toda a identidade digital ou dinheiro da vítima ou comprometer os dados da rede social”. Como se proteger Para se proteger da brecha, o usuário pode seguir algumas dicas.

– Verifique se seu email e senha foram expostos acessando o Have I Been Pwned – Se teve alguma informação exposta, mude a senha das suas contas. Considere também sempre mudar de tempos em tempos. – Use senhas fortes para contas mais importantes ou confidenciais (como internet banking ou redes sociais) – Considere usar um gerenciador de senhas – Ative a autenticação de dois fatores sempre que possível nos serviços.

 

Continuar leitura...
Anúncio Patrocinado

EM ALTA