Connect with us

Geral

“Se eu não fosse preparado para matar, eu não seria militar”, disse Bolsanaro

Publicado

em

[Folha de São Paulo]

Em visita a Porto Alegre, na quinta-feira (29), o deputado Jair Bolsonaro (PSC-RJ) foi recebido com festa por simpatizantes no aeroporto, deu palestra em um evento empresarial e, em entrevista, ligou sua função no Exército à atividade de “matar”.

Durante coletiva, Bolsonaro foi questionado por um jornalista sobre a quantidade de projetos seus que foram aprovados na Câmara ao longo de sua trajetória no cargo.

Bolsonaro disse que aprovar um bom projeto em um mandato já é uma “grande coisa” e citou a substância que ficou conhecida como “pílula do câncer”.

“Estive à frente para aprovar a fosfoetanolamina. Cura ou não cura, não sei. Sou capitão do Exército, a minha especialidade é matar, não é curar ninguém. Mas apresentei junto com mais alguns colegas e aprovamos. Dá certo ou não dá? Vamos dar a chance daquele que tem o dia marcado para morrer tomar a pílula.”

Mais tarde, foi questionado sobre a declaração e falou: “Se eu não fosse preparado para matar, eu não seria militar. Você teria jogado dinheiro fora”.

“Aprendi a atirar com tudo que é tipo de armas, sou paraquedista, sou mergulhador profissional. Sei fazer sabotagem, sei mexer com explosivo. Vocês nos treinam, nos pagam para isso. Eu não quero é falar que a polícia tem que matar inocente, não é por aí. Mas o pessoal que tá com fuzil na mão na rua, nos aterrorizando, eles só têm uma maneira de ser abatido.”

O deputado do PSC apareceu em segundo lugar em todos os oito cenários pesquisados no mais recente levantamento do Datafolha, publicado na última segunda-feira (26).

Dependendo do cenário, ele está em empate técnico na segunda colocação, com nomes como Marina Silva (Rede) e Joaquim Barbosa (sem partido). O ex-presidente Lula lidera em todos os cenários de primeiro turno em que foi incluído.

A reportagem procurou a assessoria de Bolsonaro, que informou que não iria se manifestar a respeito da declaração.

Também em Porto Alegre, Bolsonaro foi questionado sobre a possível candidatura presidencial em 2018. Ele disse que a lei eleitoral proíbe que peça votos e que não irá infringi-la. Falou que tem viajado pelo país e que “não quer entrar em uma briga para perder”.

Continuar leitura...
Anúncio Patrocinado
Clique para comentar

0 Comments

  1. Nal

    30 de junho de 2017 at 20:33

    esse cara é louco ..

Deixe sua opnião

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Geral

Notívagos, crianças e idosos são os que mais sentem o fim do horário de verão

mm

Publicado

em

O horário de verão terminou. Os relógios foram atrasados em uma hora em todos os Estados das regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste, além do Distrito Federal.

Segundo o Ministério de Minas e Energia, o objetivo principal do horário de verão é aproveitar melhor a luz solar durante esse período, sobretudo nos horários de pico, além de conscientizar as pessoas sobre o uso da energia.

As crianças, os idosos e os notívagos – aqueles que tem hábitos noturno – são os que mais sentem as consequências da mudança do horário de verão. Sonolência durante o dia, cansaço, irritabilidade, alterações de apetite e um humor deprimido são alguns efeitos no organismo em decorrência da perda de uma hora de sono.

[Folha de São Paulo]

Continuar leitura...

Geral

Fracasso de intervenção no RJ pode ajudar Bolsonaro

mm

Publicado

em

A decisão do governo Michel Temer de decretar intervenção federal no Rio de Janeiro pode ter um beneficiário improvável: Jair Bolsonaro. Pelo menos é o que diz a consultoria Eurasia.

Com o anúncio, o governo determina uma mudança de prioridades como forma de melhorar a popularidade de Temer e garantir capital político para seu sucessor.

No entanto, pode ser que o resultado disso seja oferecer uma “ajuda marginal” a Bolsonaro, cuja plataforma de campanha consiste em defender medidas mais duras nesse sentido.

Para os analistas Silvio Cascione, Christopher Carman, Filipe Gruppelli Carvalho e Djania Savoldi, o benefício pode ser ainda maior se a intervenção falhar.

No entanto, diante de uma impopularidade recorde, como é o caso do governo Temer, há pouco a perder arriscando alto, segundo a avaliação da Eurasia.

Crise nos estados

Para os analistas, o principal aspecto a ser destacado do anúncio de hoje é que os estados brasileiros vão piorar antes de melhorar.

A intervenção anunciada é uma “solução provisória para um problema estrutural”, segundo a Eurasia. Estados como Rio Grande do Sul, Minas Gerais e Rio Grande do Norte também estão sofrendo problemas financeiros graves, que têm refletido na aversão dos cidadãos aos políticos.

Para a consultoria, mesmo que o Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro volte a crescer, ainda vai levar muito tempo para que os estados consigam resolver seus problemas mais graves, como o excesso de gastos com os salários do funcionalismo e aposentadorias de servidores.

Quem quer que seja o novo presidente do Brasil, portanto, terá que lidar com a crise financeira nos estados e encarar a reforma da Previdência, se quiser promover alguma mudança significativa no país, segundo a consultoria.

[Revista Exame]

Continuar leitura...

Geral

Mulher é presa com 60 pedras de crack na vagina. Ela havia alertado traficantes que a PM estava chegando

Publicado

em

por

[Edelvânio Pinheiro]

Uma mulher foi presa por policiais do 8°Batalhão de Polícia de Porto Seguro com 60 pedras de crack na vagina. As informações estão em reportagem do site O Baianão.

A prisão se deu durante rondas operacionais na rua Santa Catarina, no Bairro Campinho, em Porto Seguro.

De acordo com a PM, Bárbara Moreira de Jesus alertou um grupo de traficantes sobre a chegada da polícia. Os marginais correram para um manguezal e ela foi conduzida à delegacia. Lá, durante busca pessoal com a ajuda da Polícia Civil foi encontrada a droga na vagina, embalada em uma sacola plástica.

Continuar leitura...
Anúncio Patrocinado

EM ALTA