Connect with us

Entretenimento

Aposentado que está desaparecido em Itanhém foi visto à pé na estrada que dá acesso à Vila Mutum na segunda-feira

Edelvânio Pinheiro

Publicado

em

Compartilhe

Três pessoas que foram entrevistadas pelo Água Preta News na noite deste sábado (23) confirmaram que viram na segunda-feira (18) o aposentado Gervásio Monteiro de Sousa, de 70 anos, andando pela estrada que liga a cidade de Itanhém à Vila Mutum, município de Medeiros Neto. Gervásio é morador do distrito de Batinga, município de Itanhém, e está desaparecido desde a manhã do último dia 18, quando havia acabado de receber alta médica do Hospital Maria Moreira Lisboa, onde ficou internado por 72 horas, em razão de complicações de diabetes e pressão alta.

José Medina de Araújo estava em um caminhão, em companhia de um colega de trabalho , voltando de uma fazenda, para onde haviam levado um animal. Nas proximidades do local conhecido como Lixão avistou um idoso que eles afirmaram tratar-se do homem que está desaparecido.

“Eu vinha em um caminhãozinho que a gente tinha ido levar uma égua, eu vi ele naquele meio do grafite [onde é o Lixão], pra lá de Neco, na laranjeira; até falei pra meu colega que aquele senhor não estava passando bem não”, contou José. “Se eu soubesse eu tinha parado e trazia ele de volta”.

O Água Preta News localizou o colega de José Medina, que é Edivaldo José dos Santos. Ele confirmou que viu Gervásio passando pela estrada que dá acesso à Vila Mutum.

“Nós passamos por ele no Lixão, a gente vinha pra cá [Itanhém]”, confirmou Edivaldo. “Eu até falei pra Zé [José Medina] assim, ‘um senhor dessa idade andando uma hora dessa aí’, se não fosse 11 horas estava perto”, assegurou.

Dilmar Medina de Araújo, que coincidentemente é irmão de José Medina também viu o aposentado no mesmo local e no mesmo horário. Ele trabalha no Lixão, recolhendo material para reciclagem.

“Deu a hora do almoço, eu estava de moto, na vinda de lá pra cá encontrei um senhorzinho na estrada. Ele estava de sandália e com um bonezinho na cabeça. Passa muita gente na estrada, eu não sabia de nada e quando fui chegando em Manoel Batista, já topei um pessoal na estrada me perguntando se eu tinha visto  o seu Gervácio , dizendo que ele era irmão de [Odi] Pezão. Eu disso que topei um senhorzinho indo pra lá pro Rezena, sentido ao grafite [Lixão] e que ele estava andando como que se estivesse cansado”, concluiu.

Dois dos três entrevistados disseram que neste domingo vão fazer rondas pelas fazendas daquela região para tentar encontrar o aposentado.

COLABORARAM: Eliete Pinheiro e Marcos Matos

José e Edivaldo, além de Dilmar viram o aposentado à pé na estrada que dá acesso à Vila Mutum.

Continue Reading
1 Comment

1 Comment

    Leave a Reply

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *