Connect with us

Destaque HOME

Cachorro que teria sido morto por vereador em Batinga ia todos os dias buscar a dona no trabalho

Edelvânio Pinheiro

Publicado

em

Compartilhe

 

Uma moradora do distrito de Batinga registrou, no início desta semana, em sua página no Facebook, a sua indignação com o ex-presidente da Câmara de Itanhém e atual vereador Sasdelli Resende (MDB).

“Matou o cachorro da minha mãe, não faz mal a ninguém, diz que é um bom político, cheio de boas intenções e achando pouco colocou no carro as pressas jogou no lixo, nem ao menos pediu desculpas minha mãe e nem deu satisfação. Saiu lá de Itanhém e cometeu este ato, se foi acidentalmente porque você não compareceu na casa da minha mãe, engraçado que pra pedir votos você é bom. Ainda bem que minha família não votou em você mal caráter. Se Batinga não fosse terra sem lei você iria pagar”, diz a nota de Alice Lacerda, que foi transcrita no formato original.

O Água Preta News procurou Alice.

O cachorro se chamava Bob e há 15 anos era conhecido na Praça Sady Teixeira, onde o animal tinha o hábito de ir e onde, segundo Alice, foi atropelado pelo vereador. A praça fica bem próxima à casa onde Bob morava. Manso, ele nunca atacou nenhuma criança, que no final da tarde ou no início da noite costuma brincar no parquinho instalado naquele logradouro.

“Apesar de não ser de raça ele era muito bem adestrado, um cão muito dócil, era o companheiro dela, minha mãe tratava como se ele fosse uma criança”, disse Alice. “Ela saía todos os dias para trabalhar e ele ia com ela, na verdade ela não o deixava só, inclusive quando ia para a fazenda pagava sempre o transporte para levá-lo”, explicou.

No início da noite da última segunda-feira (15), a rotina de Bob de acompanhar a sua dona quando saia do trabalho não foi diferente.

“Ela na frente e Bob atrás”, contou Alice. “Ao chegar perto do clube social Bob se deitou na pracinha, já próximo da casa, quando minha mãe entrou, não demorou três minutos veio uma criança e chamou minha mãe para contar que Sasdelli Resende, em alta velocidade, para não bater o carro dele no muro, havia jogado o carro em cima de Bob e matado”, detalhou. “Ela tentou pegar ele em flagrante, pegou o celular e foi em direção ao local, porém não deu tempo, ele pegou o cão, colocou no carro e saiu em alta velocidade”, completou.

A mãe de Alice e as netas dela, que são filhas de Alice, choraram a perda do animal.

“Minha mãe e minhas filhas choraram muito, minha mãe está sentindo muita falta dele, na verdade ele era tão carinhoso e brincalhão que até as vizinhas ficaram tristes”, lamentou Alice.

No dia seguinte, após o fato repercutir nas redes sociais, em razão da publicação feita por Alice no Facebook, o vereador esteve na casa da mãe de Alice, se desculpando e justificou que não sabia que o animal era daquela senhora.

“Minha mãe questionou ele onde havia jogado Bob, porque na mesma noite fomos ao lixão vê se ele havia jogado lá, mas as buscas foram sem sucesso, minha mãe queria enterrar o cachorrinho dela”, contou Alice, com tristeza, dizendo que o vereador justificou não saber onde jogou o animal porque era noite.

A reportagem procurou Sasdelli Resende, que não retornou a mensagem do Água Preta News.

Muito triste e abalada, a mãe de Alice, Iraci Sousa, conta agora somente com a companhia de Nico, um gatinho carinhoso, mas que, por sua própria natureza, não tem o hábito de ir buscá-la todos os dias no trabalho.