Connect with us

News

Comunidade estudantil impôs derrota à prefeita Zulma, que tentou até ressuscitar mortos para assumir direção de escola

Edelvânio Pinheiro

Publicado

em

Compartilhe

Com a aprovação da lei que acabava com a eleição de diretores, cujo poder foi retirado pela Justiça, a prefeita Zulma Pinheiro queria colocar uma amordaça nas escolas e tentou até ressuscitar mortos para assumir direção de unidades de ensino.

Mas, nesta terça-feira (10), a comunidade estudantil impôs derrota à chefe do Executivo, elegendo candidatos a diretor e vice-diretor das escolas da rede municipal de ensino, que não estão dentro da sua expectativa política e muito menos da expectativa do irmão dela, Álvaro Pinheiro, que é o secretário da Educação e é quem também tem o poder de manusear as pedras do tabuleiro administrativo.

O caso, digamos, mais emblemático, é o São Bernardo, que tem a professora Normélia Alquilina à frente da direção desde que o gestor da cidade era o ex-prefeito Milton Ferreira Guimarães, o Bentivi (PSB). Ela foi reeleita, em chapa única, com quase 100% dos votos válidos. Esta escola é a maior unidade de ensino do município em número de alunos.

Em abril desse ano, depois de sancionar a lei que acabava com a democracia nas escolas, a prefeita baixou 19 decretos nos dias 10 e 15 de julho, nomeando, em sua maioria, aliados políticos para diretores e vice-diretores das escolas do município.

Na ocasião, Normélia Alquilina ocupava a direção do São Bernardo, cuja função conquistou através do voto da comunidade estudantil. Em um dos 19 decretos Zulma Pinheiro colocou Nildes Pires Neves, uma antiga aliada política do pai dela, Neco Batista, afastando de vez Normélia da direção da escola. Mas Nildes Pires não chegou efetivamente assumir a escola porque, provocada, a Justiça tornou sem efeitos todos os decretos da chefe do Executivo.

Com a eleição desta terça-feira, a comunidade estudantil tem a garantia de que a prefeita e seu irmão, definitivamente, não vão empurrar goela à baixo Nildes Pires ou qualquer outro diretor que se predisponha a sair do sarcófago para tentar atrapalhar o belíssimo trabalho administrativo e pedagógico que Normélia Alquelina vem desenvolvendo naquela unidade de ensino.

É bom que se destaque que não significa, necessariamente, que todos os nomeados pela prefeita em julho passado sejam aliados políticos dela. Como a nomeação é cargo de confiança, caso permanecesse a lei que acabou com a eleição de diretores, a prefeita certamente usaria da estratégia de manter nas escolas apenas aqueles que lessem em sua cartilha política.

Veja abaixo quadro das escolas municipais, diretores e vice-diretores eleitos nesta terça-feira e quais diretores que a prefeita Zulma queria, por imposição, manter à frente da direção das unidades de ensino.

* Havia sido nomeada por Zulma Pinheiro, mas, nesta escola não houve eleição para vice-diretora, em conformidade com o edital que a prefeita foi obrigada pela Justiça a baixar, convocando as eleições.

FOTO arquivo: Prefeita Zulma Pinheiro durante sua pose.