Connect with us

Entretenimento

Copa do Mundo 2018: o que a história indica sobre quem deve ser campeão na Rússia

mm

Publicado

em

[BBC Brasil]

Trinta e dois países, um único vencedor. Mas é possível prever quem vai levantar a taça da Copa do Mundo da Rússia no dia 15 de julho, em Moscou?

A BBC News analisou tendências e padrões das últimas Copas para eliminar 31 nações e, nesse jogo do “resta um”, apontar, com base em estatísticas, o nome do campeão.

A história das Copas indica que, para ter grandes chances de vencer, é preciso…

Ser cabeça de chave

Desde 1998, quando o número de times que disputam o Mundial passou a ser 32, todos os campeões eram cabeças de chave. A única exceção é a Argentina que, em 1986, viu Diego Maradona usar levantar a taça da Copa no México. Essa foi a Copa em que Maradona disse ter usado um pouco a cabeça e um pouco “a mão de Deus” para marcar um gol e eliminar a Inglaterra nas quartas de final da competição.

Seguindo esse critério de ser cabeça de chapa para levar a taça, eliminamos de uma só vez 24 times. Restam oito seleções.

Os 8 favoritos© BBC Os 8 favoritos

Não ser o país-sede

A Rússia se beneficia de uma tradição que já dura 44 anos e dá ao país-sede o direito de ser cabeça de chave do torneio. Por ser o 66º colocado no ranking da Fifa, o país jamais encabeçaria um dos oito grupos da Copa.

Mas ser país-sede já não é mais garantia de sucesso na competição. As primeiras 11 edições do torneio, de 1930 a 1978, assistiram a cinco campeões em casa. Nos nove torneios seguintes, apenas um campeão jogou em casa: a França em 1998.

Apesar de as chances dos EUA, Japão, Coreia do Sul e África do Sul terem sido pequenas, a Itália em 1990, a Alemanha em 2006 e o Brasil em 2014 não ajudaram as estatísticas que correlacionam a vitória ao país-sede.

A Rússia, portanto, acaba de ser eliminada por esse critério.

Sete favoritos© BBC Sete favoritos

Fechar a defesa

Já na era do torneio com 32 times, nenhum dos cinco campeões levou mais de quatro gols em seus sete jogos.

Analisando as sete seleções restantes, a Polônia é disparada a seleção com a defesa mais vazada nas eliminatórias. Tomou uma média de 1,4 gols por jogo.

Alemanha e Portugal levaram média de 0,4 gols, Bélgica e França, por sua vez, de 0,6 gols. No caso do Brasil, a média foi de 0,61, e da Argentina, de 0,88.

Assim, se levado em conta a média de gols tomados, a Polônia está fora.

Seis favoritos© BBC Seis favoritos

Ser europeu

Todos os campeões vieram ou da Europa ou da América do Sul. Até pouco tempo, os europeus estavam em desvantagem. Mas a vitória da Espanha na Copa da África do Sul e o triunfo da Alemanha no Mundial sediado pelo Brasil mudou essa tendência.

Os campeões dos torneios realizados na Europa, por sua vez, foram, quase sempre seleções europeias. Das dez competições sediadas em países europeus, apenas o Brasil ganhou na Suécia em 1958 – os outros nove vencedores são representantes do continente.

Assim, ficam na lista apenas os times europeus, já que a Copa desse ano é na Rússia. Brasil e Argentina estariam, por esse critério, eliminados.

ilustração com jogadores da Bélgica, França, Alemanha, Portugal e França

Ter o melhor goleiro

Você pode até pensar que marcar gols é o que garante a vitória na Copa. Mas, desde 1982, a seleção com o artilheiro do torneio só ganhou duas vezes. Em 2002, Ronaldo Fenômeno ganhou a “chuteira de ouro” e, em 2010, foi o espanhol David Villa quem levou o troféu de maior goleador da Copa.

A história das Copas indica que os vencedores normalmente são os times com os melhores goleiros. Quatro dos cinco ganhadores do troféu “luva de ouro” de melhor goleiro se sagraram campeões do mundo.

Dos quarto times restantes, não é difícil imaginar Manuel Neuer (Alemanha), Hugo Lloris (França) ou Thibaut Courtois (Bélgica) ganhando o título de melhor goleiro do torneio. Já o português Rui Patricio é considerado uma zebra na categoria.

Por isso, Portugal está fora da lista.

ilustração com jogadores da Bélgica, França, Alemanha, Portugal© BBC ilustração com jogadores da Bélgica, França, Alemanha, Portugal

Ter um time experiente

As seleções estão ficando cada vez mais experientes, uma tendência que começou a ser verificada quando o torneio passou a ter 32 participantes em 1998.

Na Copa daquele ano, a França contava com um time cujos jogadores tinham, em média, representado a seleção francesa 27,7 vezes.

Desde então, essa média tem, aos poucos, subido entre os campeões. Em 2002, quando o Brasil foi pentacampeão, jogadores brasileiros tinham nas costas uma média de 28,04 partidas pela seleção.

Em 2006, a média da Itália era de 32,91; e da Espanha, em 2010, de 38,30. Em 2014, cada jogador alemão já havia representado a seleção 42,21 vezes, em média.

Entre os três países que ainda não foram eliminadas da nossa lista de provável vencedor baseada na história das Copas, a França é que conta com o maior número de novatos na atual seleção. Em média, os franceses que estarão na Rússia foram escalados 24,56 vezes. A Alemanha, por sua vez, aumentou a média em relação ao torneio passado: cada jogador foi convocado, em média, 43,26 vezes. E a Bélgica é a que tem o time mais experiente – e ,em tese, mais entrosado -, com jogadores tendo participado de, em média, 45,13 partidas.

E, por isso, se levada em conta o histórico das Copas relacionado a esse critério, a França não estará na final.

Belgica e Alemanha fica na disputa© BBC Belgica e Alemanha fica na disputa

Não ser o atual campeão

A Copa do Mundo é um título difícil de manter. O Brasil ganhou duas vezes consecutivas, em 1958 e em 1962. A Itália, por sua vez, levou a Copa de 1934, em casa, e a de 1838, na França. E ninguém mais conquistou uma dobradinha.

Na verdade, desde que o Brasil alcançou tal façanha, os campeões das copas passadas só conseguiram passar das quartas de final no torneio seguinte em duas ocasiões.

A Argentina em 1990 e o Brasil em 1998 avançaram depois de terem levantado o troféu na Copa anterior. Nos últimos quatro torneios, os campeões foram eliminados ainda na fase dos grupos em três ocasiões.

A Alemanha, por sua vez, tem um excelente histórico. Nos últimos nove torneios – incluindo três nos quais o país disputou como Alemanha Ocidental – os alemães venceram duas vezes, chegaram a mais três finais e terminaram em terceiro em mais duas ocasiões.

No entanto, quando se trata de ganhar a taça duas vezes seguidas, a história pesa contra os alemães na Copa da Rússia.

Assim, com base no histórico das Copas, a Alemanha estaria eliminada da lista de favoritas.

ilustração com jogadores da Bélgica© BBC ilustração com jogadores da Bélgica

A Bélgica, portanto, é a seleção favorita nessa análise que levou em conta tendências e padrões de desempenho das Copas anteriores. A ver.

Gráficos: Katie Moses e Andrew Park

Continuar leitura...
Anúncio Patrocinado
Clique para comentar

Deixe sua opnião

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Entretenimento

Neymar é o jogador mais mencionado no Twitter em vitória do Brasil

mm

Publicado

em

[Terra]

Em seu segundo jogo na Copa do Mundo 2018, a Seleção Brasileira venceu, nessa sexta, a Costa Rica pelo placar de 2 a 0 e gerou muitos comentários dos fãs de esporte no Twitter em todo o mundo. Autor do último gol brasileiro da partida, Neymar foi o jogador mais mencionado em tweets globalmente, seguido por Philippe Coutinho, o técnico Tite e o atleta Douglas Costa. No primeiro jogo, o camisa 10 também protagonizou o ranking de mais comentados; Tite e Coutinho também fizeram parte da lista.

O gol marcado por Phillippe Coutinho às 10h48 (de Brasília), já nos acréscimos do segundo tempo, foi o momento mais comentado na plataforma globalmente, seguido pelo gol de Neymar, às 10h55, e pelo final da partida, às 10h57.

Nigéria 2 x 0 Islândia

A vitória da Nigéria sobre a Islândia também gerou grande repercussão no Twitter. O momento de maior pico de comentários sobre a partida na plataforma aconteceu às 13h34, quando o nigeriano Ahmed Musa marcou seu segundo gol no jogo, deixando o placar em 2 a 0 a favor de sua equipe. O primeiro gol de Musa, às 13h08, e o final da partida, às 13h56 foram os outros dois maiores destaques. Entre os mais mencionados na plataforma, Musa lidera a lista, seguido por seu companheiro Alexander Iwobi, pelo islandês Gylfi Sigurdsson e o nigeriano Victor Moses.

Sérvia 1 x 2 Suíça

O segundo gol da disputa entre Sérvia e Suíça, marcado pelo suíço Xherdan Shaqiri, aos 44 minutos do segundo tempo (16h48), gerou o maior pico de comentários sobre a partida no Twitter no mundo. Em seguida, o empate da Suíça após gol de Xhaka, às 16h10, e o final do jogo, às 16h54, com vitória para a Suíça. Os jogadores que protagonizaram as conversas sobre a partida foram os suíços Granit Xhaka e Xherdan Shaqiri e os servos Aleksandar Mitrovic e Sergej Milinkovic-Savic.

 

Continuar leitura...

Entretenimento

O inverno chegou! Saiba o que esperar da estação mais fria do ano

mm

Publicado

em

[Por Metro Jornal]

O inverno começou e, com as baixas temperaturas, se vestir às vezes pode se tornar uma aventura mais emocionante ou um tédio total. Para não cair na segunda opção, fique de olho em cinco das principais tendências da estação e em maneiras de repaginar aquelas velhas peças que já estão no seu guarda-roupa.

Animal Print

Onça, tigre, zebra e cobra são estampas clássicas do inverno. É hora, então, de tirar todas do armário. Vale em camisetas, vestidos, saias, camisas e nos acessórios. A nova coleção da Versace, por exemplo, propõe vários jeitos de usar o print. A novidade para este inverno é o fator ousadia. Os looks vistos nas passarelas sugerem apostar sem medo na estampa de bicho e investir em peças grandes, no look total ou, ainda, na mistura com outras padronagens. Tendência para quem não tem medo de ser visto.

Xadrez e tweed

Outro clássico do inverno, o tweed (tecido encorpado de lã com padronagem xadrezinha, eternizado por Chanel) foi visto em looks de vários estilos, desde o mais colorido e moderninho com pegada anos oitenta, ao clássico preto e branco, da própria Maison Chanel, que o incluiu também em sua nova coleção voltada para as atividades na neve.

Anos 70

Não é a primeira vez que a década retorna à moda, mas com cara de inverno a roupagem é outra. Um dos visuais favoritos de Julia Konrad, o estilo sempre rende looks charmosos. Aposte em pantalonas, coletes de lã, macacões, casacos longuíssimos, golas fechadas até o último botão, estampas com padronagem retrô, texturas mil (couro, camurça, verniz, seda, pelinhos…) e, principalmente, nos tons terrosos e alaranjados, que são a cara desse período.

Bolsa contrastante

O visual está todo em tons neutros? Aposte em uma bolsa bem alegre. Amarelo, vermelho e roxo são algumas das cores do momento. Se é difícil apostar em um look total em um desses tons, investir em um acessório de peso é muito mais fácil. Elas podem ser mais simples e lisas, ou com uma pegada fun, como gostam de apostar celebs como Paris Hilton e Sophia Abrahão em eventos. Pode ir nos seus sem medo!

Cintura marcada

Para dar feminilidade a um visual muito volumoso, nada melhor que um cinto. Neste inverno, em que os looks propostos têm volume extra os cintos também estão maiores. Aposte nos modelos mais largos para acinturar casacões ou marcar ainda mais a cintura daquele mom jeans!

(Por Deborah Couto)

Continuar leitura...

Entretenimento

Escolas e bancos só abrem após jogo do Brasil nesta sexta-feira

mm

Publicado

em

[Folhapress]

O funcionamento de serviços municipais e estaduais será alterado nesta sexta-feira (22), por causa da partida do Brasil contra a Costa Rica na Copa do Mundo, que começa às 9h.

A Prefeitura de São Paulo, sob a gestão de Bruno Covas (PSDB), deixou a cargo de cada escola municipal definir o seu funcionamento. As estaduais vão fechar na parte da manhã. Os bancos funcionam das 13h às 17h.

Além disso, mais uma vez o Vale do Anhangabaú (centro) vai ser palco de um evento com estrutura para assistir ao jogo. Depois, às 11h, haverá show da dupla de DJs Jetlag no local.

Nas estações São Bento e Anhangabaú do metrô, as mais próximas do local do show, haverá reforço do quadro de funcionários, incluindo seguranças.

Na saúde, as AMAs Especialidades, UBS Integrais e unidades da Rede Hora Certa, assim como os Ambulatórios de Especialidades e UBSs (Unidades Básicas de Saúde) vão ter o expediente suspenso até as 13h. As demais unidades, assim como os dois hospitais veterinários municipais (zona leste e norte), funcionam normalmente.

Feiras livres, sacolões e mercados municipais funcionarão normalmente, mas o atendimento dos demais órgãos municipais, como secretarias e prefeituras regionais, fica suspenso até 13h.

Já o Poupatempo, assim como o Detran, atendem a partir das 14h. O Correio vai parar suas atividades durante o jogo e retomaá-las quando a partida acabar.

No transporte, a CPTM (Companhia Paulista de Trens Metropolitanos) vai diminuir o intervalo entre os trens das 11h às 13h e o Metrô vai funcionar o dia todo com a frota do horário de pico. A SPTrans vai colocar os ônibus municipais para funcionar conforme a demanda.

Continuar leitura...
Anúncio Patrocinado

EM ALTA