Connect with us

Sem categoria

Coube a mim a triste missão de enterrar Drummond

mm

Publicado

em

O dinheiro do mês – reservado para as contas de água, luz e internet – foi gasto para tratar de ferimentos de um gato de rua que havia sido atacado por outro animal, na Travessa Botafogo, onde eu morava com a família antes de adquirir o próprio imóvel. Uma das patas estava gravemente ferida e um sangramento no pescoço causava preocupação. Minha filha finalizava o curso de Medicina Veterinária na UESC e, estando aguardando o dia da apresentação do trabalho de conclusão, cuidou de dar os primeiros socorros a ele.

Há tempos o gato já frequentava a área da frente da residência, onde todos os dias colocava ração e água. Já havia uma relação honesta de cuidado e de carinho de todos de casa com ele, de modo que senti que aquele já era o momento de ele ter um nome.

Como tenho o hábito de homenagear pensadores e intelectuais – como tem George Michael, Belchior e já teve Olavo Bilac – passei a chamá-lo de Drummond, em homenagem ao poeta maior Carlos Drummond de Andrade. Minhas filhas e meu neto gostaram do nome, mas quando brincavam com ele o chamavam de gatão.

Drummond, na verdade, era um gato sem raça definida porque tem origem num cruzamento com siamês. Seria, digamos, um vira-lata diferenciado.

Quando mudamos pra nossa casa, Drummond foi adotado definitivamente. Não houve uma vez que qualquer um de nós chegasse, que não tenha sido recebido por ele, com um miado clássico, como que se dissesse “estava sentindo sua falta”. Ele era a alegria de todos nós.

No início de junho, entretanto, lamentavelmente, Drummond passou a debilitar-se. Minha filha, já atuando na veterinária, juntamente com a equipe da Clínica Zoopet, onde trabalha, cuidou de todos os procedimentos para salvá-lo. Durante uma semana de tratamento intensivo, foi até necessária uma intervenção cirúrgica para colocação de uma sonda, por onde ele bebia água e se alimentava.

Impotente diante da situação, eu acompanhava os cuidados diários que minha filha tinha para tentar manter Drummond vivo. Todos os dias o gatinho era colocado num compartimento apropriado para o transporte de animais e levado para a clínica. À noite, já em casa, o cuidado continuava. Foi assim durante muitos dias. Não foram poucas as madrugadas que minha filha dormiu no sofá com Drummond ao lado, acomodado em um puff. Ele fazia uso da sonda e o soro ligado ao braço requeria maior atenção.

Um dia desses, depois de um dia intenso de trabalho, ao chegar em casa, antes de qualquer coisa, minha filha se sentou no chão e foi medicar Drummond. Ele estava inerte, mas isso não foi motivo para que ela não o acariciasse.

Algum tempo depois, Drummond reagiu e, mesmo estando muito debilitado, voltou a miar, afiar as unhas no sofá e fazer tudo que ele fazia antes da doença, inclusive sentar-se de barriga pra cima para receber carinho e ser chamado de gatão. Mas, nas últimas 72h, ele teve uma forte recaída e veio a falecer na madrugada gelada desta segunda-feira, 1º, e não é mais o modelo que todos gostavam de ser fotografados com ele no colo.

A mim coube a triste missão de enterrá-lo, como se estivesse enterrando o mais nobre da minha família.

E, também, providenciar o epitáfio, tomado de empréstimo do próprio Drummond, o poeta: “Mais do que a coruja, o gato é símbolo e guardião da vida intelectual”.

[Por Edelvânio Pinheiro]

Drummond recebendo cuidados médicos em casa.
Roseni Barros e Drummond,
Eliete Pinheiro e Drummond,

Sem categoria

Não, minha gente, Sasdelli Resende não está simulando o próprio enterro

mm

Publicado

em

Absolutamente, pessoal, Sasdelli Resende não está simulando o próprio enterro ou sepultamento.

Como ele é vereador e, por acaso, presidente da mesa diretora da Câmara Municipal, deveria estar em outro lugar e não dentro de uma vala. Como recebe R$ 6 mil por mês para presidir a Casa do Povo, deveria estar cumprindo as funções próprias de um vereador: legislar e fiscalizar as ações do Executivo.

Não, itanheenses, Sasdelli Resende não pretende se cobrir de terra da cabeça aos pés, numa vala de esgoto, em plena via pública do distrito de Batinga, município de Itanhém.

A pergunta que insiste é: se ele não é trabalhador braçal da prefeitura que recebe um salário mínimo por mês, o que ele estaria fazendo ali, na vala, com uma enxada nas mãos?

Insistir é arte nobre: se ele não é trabalhador braçal nem um simulador do próprio sepultamento, então, o que o vereador faz dentro de uma vala de esgoto à luz do dia?

A resposta, minha gente, é bem simples: Sasdelli pretende apenas fazer poses para fotos que, depois, serão publicadas nas redes sociais. Publicadas, curtidas e compartilhadas. Para o bem e para o mal. Para chamar a atenção, para se promover.

É mesmo muito intrigante a postura do vereador Sasdelli: em vez de cuidar do Legislativo, que tem as funções de legislar e fiscalizar o Executivo, ele prefere tirar fotos de posse de uma enxada numa praça, numa rua ou mesmo numa vala. Enfim, prefere aparecer a todo custo.

Aqui para nós: o secretário de Infraestrutura, Newton Pinheiro, ficaria bonito numa foto tirada de uma vala. A prefeita Zulma Pinheiro, também, ficaria com cara de tocadora de obras. Mas nem um nem outra se expõem à publicidade. Preferem agir entre paredes (públicas) ou nos bastidores.

Apenas o vereador Sasdelli Resende adora pagar um mico fotográfico. E ainda consegue ficar feio na foto.

LEIA também:

Sasdelli experimenta o pão que o diabo amassou… com Coca-Cola, é claro!

Presidente da Câmara de Itanhém transforma ‘tapa-buraco’ num momento cinematográfico e cai no ridículo

Continuar leitura...

Sem categoria

Dia das Crianças: Almir Zarfeg dedica “Três letrinhas” a Mia Ellen, que nascerá até o fim de outubro

mm

Publicado

em

O poeta, escritor e jornalista Almir Zarfeg acaba de aprontar uma travessura, no mínimo, interessante. Ele se inspirou em Mia Ellen para escrever “Três letrinhas”.

A novidade é que Mia Ellen, filha do casal Luiz Augusto e Gisele Ellen, vai nascer até o fim de outubro de 2019. Em plena primavera.

“’Três letrinhas’ é meu presentinho mais que especial para Mia”, escreveu Zarfeg no prólogo do livro infantil.

A obra, que sai pela editora PerSe, constitui um diálogo descontraído entre autor e personagem. Ela é formada por três capítulos intitulados com as letras do antropônimo Mia: M, I, A.

A obra ainda apresenta uma 4ª parte chamada “M + i + a = Mia” e um anexo com dois poemas e uma trova dedicados à pequena protagonista.

 “Três letrinhas” será distribuído gratuitamente às creches de Teixeira de Freitas, que será a cidade natal de Mia.

“O livro é um incentivo à leitura e à propagação da literatura. Uma bela e incrível iniciativa do amigo e confrade Zarfeg”, afirmou a advogada e escritora Gisele Ellen, que é titular da Cadeira 23 da Academia Teixeirense de Letras (ATL).

LEIA trova que Zarfeg dedicou a Mia:

Mia virá na primavera

Vestida de luz e cores,

Para encher a atmosfera

De belezura e amores!

FOTO DA CAPA: Gisele Ellen e Luiz Augusto, pais de Mia Ellen.

Continuar leitura...

Sem categoria

VÍDEO: Conheça o luxuoso e aconchegante escritório de Dra. Kerry Anne

mm

Publicado

em

O novo escritórioda advogada Kerry Anne Esteves, que foi inaugurado na cidade de Itanhém no último dia 1º de outubro, tem uma arquitetura moderna, espaço aconchegante e comodidade bem pensados para advogados e clientes.

Localizado no centro da cidade, entre as ruas Augusto Reis e Joaquim Ferreira, o imóvel foi construído pelo engenheiro Fábio Lopes Rodrigues e decorado pela design de interiores Saneia Santana, que planejaram e organizaram detalhadamente os espaços, estabelecendo uma relação estética e funcional muito agradável em todo o ambiente.

A recepção traz um lindo painel com o nome da Dra Kerry Anne Esteves, assentos luxuosos, TV e lavabo. As salas das advogadas, inclusive da Dra Flávia Soares e Dra Moara Braga, além de móveis planejados, dispõem de toda a tecnologia necessária para a execução das atividades advocatícias.

O espaço ainda dispõe de outros banheiros, copa, dois jardins, garagem com espaço para dois carros, câmeras de segurança e um arquivo de documentos de clientes e do próprio escritório.

Veja vídeo:

Continuar leitura...
Anúncio Patrocinado

EM ALTA