Connect with us

News

Dema e Nem Mendes esclarecem ausência em reunião e dizem que não são contra a eleição de diretores

Edelvânio Pinheiro

Publicado

em

Compartilhe

As dúvidas que existiam a respeito da postura dos dois vereadores que faltaram à sessão da Câmara de Itanhém no último dia 15, quando foi votado o projeto de lei de autoria da prefeita Zulma Pinheiro, que acabou com a eleição para diretores de escolas, foram esclarecidas na reunião da última segunda-feira (22).

Whindson Moreira Mendes, o Nem Mendes (PP), e Valdemar Oliveira, o Dema (PT) fizeram questão de justificar aos professores e ao público em geral suas ausências e disseram que defendem a liberdade da comunidade estudantil para escolher os gestores nas unidades da rede municipal de ensino.

“Eu acredito que o professor é peça fundamental no ensino. Participei da última eleição de diretor e na minha visão o peso do voto dos professores deveria ser o mesmo dos alunos, [esta é] a única coisa que questiono na eleição de diretor”, explicou Nem Mendes, justificando que esteve na segunda-feira (15) na Câmara, pela manhã, por volta das 11h30 e viu que na pauta da reunião não constava o projeto que acabava com a eleição de dirigentes escolares e que teve que se deslocar à cidade de Teixeira de Freitas, não tendo chegado em tempo hábil.

Dema, por sua vez, criticou os pré-julgamentos feitos nas redes sociais antes de explicar o motivo da sua ausência e finalizou afirmando, categoricamente, que sempre defendeu a eleição para diretor escolar.

“Na rede social fala-se muita coisa, nos julga, mas eu quero explicar que estive [na Câmara] na sexta-feira (12), na parte da manhã, onde não havia sido publicado a pauta”, justificou, enfatizando que a presidência tem até o final da tarde para publicar. “Na segunda-feira eu não estive aqui por conta de muitos compromissos, trabalhando para o povo e não conseguir chegar em tempo. Aí tem pessoas que dizem que Dema votou favorável, deu o parecer favorável, jamais! Eu respeito o ponto de vista de cada vereador, mas, não há nenhum documento aqui  dizendo que Dema deu parecer favorável porque não há uma pessoa aqui capaz de falar que Dema falou que é contra a eleição de diretor. Respeito o ponto de vista dos colegas, agora o meu ponto de vista é que sou favorável à eleição de diretores, porque compreendo que é a forma mais democrática de conduzir o processo; apenas acho que deveria se fazer algumas adequações [como a igualdade do peso do voto], mas sou favorável sim a eleição de diretores”

Os vereadores Sasdelli Resende (PSDB), Ronaldo Correia (PC do B), Audrey Correia (PR) e Gelson Picoli (PSDB) votaram para acabar com a eleição de diretores e André Correia (PHS), Deilton Porto, o Caboquinho (DEM) e Luiz Marcos Vilas Boas, o Marquinhos (PSB) estavam presentes, mas abandonaram a sessão antes que o presidente colocasse o projeto em votação.

[Edelvânio Pinheiro. Colaborou Elizeu Binas]