Connect with us

Entretenimento

Estudo pioneiro explica o que acontece com o cérebro no exato momento em que morremos

mm

Publicado

em

[Por BBC]

O que passa em nossa cabeça no momento da morte?

Não se sabe exatamente e, embora os cientistas tenham alguma resposta, a resposta continua sendo um grande mistério. Além de difícil solução, tentar respondê-la pode criar implicações éticas.

No entanto, uma equipe de cientistas da Universidade Charitée, em Berlim, e também da Universidade de Cincinnati, nos Estados Unidos, encontraram uma maneira de realizar um pioneiro estudo sobre a neurobiologia da morte. A pesquisa foi liderada pelo cientista Jens Dreier.

O título da pesquisa foi “Depolarização da difusão terminal e silêncio elétrico na morte do córtex cerebral humano”. Para realizá-la, os cientistas precisaram do consentimento dos parentes de vários pacientes terminais. O estudo exigia um monitoramento neural considerado invasivo.

Os pacientes tinham sofrido terríveis acidentes de trânsito, acidentes vasculares cerebrais ou paradas cardíacas. Ou seja, nesses casos, não havia mais como salvá-los, segundo os pesquisadores.

Ao trabalhar com essas pessoas, os cientistas descobriram que os cérebros dos animais e dos seres humanos morrem de uma maneira parecida. Eles agora dizem mas que também existe um exíguo momento em que o funcionamento do cérebro pode ser restaurado, ao menos de forma hipotética.

O objetivo do estudo não era apenas observar os últimos momentos de um cérebro, mas também compreender como seria possível salvar vidas no futuro.

Cérebros de animais

Grande parte do que até então se sabia sobre a morte cerebral era produto de experimentos com animais, realizados no século passado.

Até então, o que se conhecia era o seguinte:

“A lesão total e irreversível dessas células se desenvolve em menos de dez minutos quando a circulação cessa completamente”, explica um dos cientistas no estudo.

Cérebro humano

A equipe de pesquisadores queria ter mais detalhes sobre o que acontece com o cérebro dos humanos, algo que ainda estava cheio de enigmas.

Para isso, à medida que o paciente terminal piorava, os cientistas monitoraram sua atividade neurológica usando dezenas de eletrodos.

Em primeiro lugar, em oito dos dez pacientes, os pesquisadores detectaram o movimento de células cerebrais que tentavam impedir o inevitável, ou seja, a morte que já se avizinhava.

De maneira geral, os neurônios funcionam com íons carregados, o que cria desequilíbrios elétricos entre eles e seu ambiente – isso permite que pequenos choques, ou sinais, sejam criados. Para os autores do estudo, a manutenção desse sistema fica mais difícil quando a morte está chegando.

Para se alimentar, essas células “bebem” oxigênio e energia química da corrente sanguínea. Quando o corpo morre e o fluxo de sangue que chega ao cérebro para, os neurônios – privados de oxigênio – tentam uma de suas últimas saídas: acumular os recursos que sobraram, dizem os pesquisadores.

Enviar sinais de um lado para o outro, como normalmente ocorre, acaba se tornando um desperdício nos últimos momentos da vida. Portanto, os neurônios se “calam” e, ao invés de enviar sinais, usam suas reservas de energia para manter cargas elétricas internas, esperando o retorno de um fluxo de sangue que nunca virá.

Esse fenômeno foi chamado de “depressão não dispersa”, pois ele ocorre simultaneamente em todo o cérebro.

Depois, o que se segue é a fase da “despolarização da difusão”, conhecida como “tsunami cerebral”. Ocorre uma grande liberação de energia térmica, porque o equilíbrio eletroquímico que mantinha as células vivas entram em colapso – esse “tsunami” leva à intoxicação e destruição das células.

Todas essas reações foram observadas pelos cientistas nos pacientes terminais. E à medida que os níveis de oxigênio caíam, a atividade elétrica também silenciava em todo o cérebro.

É então que a morte chega.

No entanto, o estudo revelou que, no futuro, todo esse processo pode não ser tão inevitável como é agora.

“A despolarização expansiva marca o início das mudanças celulares tóxicas que eventualmente levam à morte, mas não é o ponto chave da morte por si só, pois essa despolarização é reversível até certo ponto, com a restauração do suprimento de energia”, disse o principal autor do estudo, Jens Dreier, do Centro de Pesquisas de Acidentes Cardiovasculares da Universidade Charité, de Berlim.

Os dados obtidos pelo estudo, publicados pela revista científica Annals of Neurology, apontam que a ressurreição celular continua sendo possível. Porém, novas pesquisas devem ser feitas até que isso seja possível.

Como Dreier assinala, “a morte é um fenômeno complexo” para o qual “não há respostas fáceis.”

Continuar leitura...
Anúncio Patrocinado
Clique para comentar

Deixe sua opnião

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Entretenimento

Neymar é o jogador mais mencionado no Twitter em vitória do Brasil

mm

Publicado

em

[Terra]

Em seu segundo jogo na Copa do Mundo 2018, a Seleção Brasileira venceu, nessa sexta, a Costa Rica pelo placar de 2 a 0 e gerou muitos comentários dos fãs de esporte no Twitter em todo o mundo. Autor do último gol brasileiro da partida, Neymar foi o jogador mais mencionado em tweets globalmente, seguido por Philippe Coutinho, o técnico Tite e o atleta Douglas Costa. No primeiro jogo, o camisa 10 também protagonizou o ranking de mais comentados; Tite e Coutinho também fizeram parte da lista.

O gol marcado por Phillippe Coutinho às 10h48 (de Brasília), já nos acréscimos do segundo tempo, foi o momento mais comentado na plataforma globalmente, seguido pelo gol de Neymar, às 10h55, e pelo final da partida, às 10h57.

Nigéria 2 x 0 Islândia

A vitória da Nigéria sobre a Islândia também gerou grande repercussão no Twitter. O momento de maior pico de comentários sobre a partida na plataforma aconteceu às 13h34, quando o nigeriano Ahmed Musa marcou seu segundo gol no jogo, deixando o placar em 2 a 0 a favor de sua equipe. O primeiro gol de Musa, às 13h08, e o final da partida, às 13h56 foram os outros dois maiores destaques. Entre os mais mencionados na plataforma, Musa lidera a lista, seguido por seu companheiro Alexander Iwobi, pelo islandês Gylfi Sigurdsson e o nigeriano Victor Moses.

Sérvia 1 x 2 Suíça

O segundo gol da disputa entre Sérvia e Suíça, marcado pelo suíço Xherdan Shaqiri, aos 44 minutos do segundo tempo (16h48), gerou o maior pico de comentários sobre a partida no Twitter no mundo. Em seguida, o empate da Suíça após gol de Xhaka, às 16h10, e o final do jogo, às 16h54, com vitória para a Suíça. Os jogadores que protagonizaram as conversas sobre a partida foram os suíços Granit Xhaka e Xherdan Shaqiri e os servos Aleksandar Mitrovic e Sergej Milinkovic-Savic.

 

Continuar leitura...

Entretenimento

O inverno chegou! Saiba o que esperar da estação mais fria do ano

mm

Publicado

em

[Por Metro Jornal]

O inverno começou e, com as baixas temperaturas, se vestir às vezes pode se tornar uma aventura mais emocionante ou um tédio total. Para não cair na segunda opção, fique de olho em cinco das principais tendências da estação e em maneiras de repaginar aquelas velhas peças que já estão no seu guarda-roupa.

Animal Print

Onça, tigre, zebra e cobra são estampas clássicas do inverno. É hora, então, de tirar todas do armário. Vale em camisetas, vestidos, saias, camisas e nos acessórios. A nova coleção da Versace, por exemplo, propõe vários jeitos de usar o print. A novidade para este inverno é o fator ousadia. Os looks vistos nas passarelas sugerem apostar sem medo na estampa de bicho e investir em peças grandes, no look total ou, ainda, na mistura com outras padronagens. Tendência para quem não tem medo de ser visto.

Xadrez e tweed

Outro clássico do inverno, o tweed (tecido encorpado de lã com padronagem xadrezinha, eternizado por Chanel) foi visto em looks de vários estilos, desde o mais colorido e moderninho com pegada anos oitenta, ao clássico preto e branco, da própria Maison Chanel, que o incluiu também em sua nova coleção voltada para as atividades na neve.

Anos 70

Não é a primeira vez que a década retorna à moda, mas com cara de inverno a roupagem é outra. Um dos visuais favoritos de Julia Konrad, o estilo sempre rende looks charmosos. Aposte em pantalonas, coletes de lã, macacões, casacos longuíssimos, golas fechadas até o último botão, estampas com padronagem retrô, texturas mil (couro, camurça, verniz, seda, pelinhos…) e, principalmente, nos tons terrosos e alaranjados, que são a cara desse período.

Bolsa contrastante

O visual está todo em tons neutros? Aposte em uma bolsa bem alegre. Amarelo, vermelho e roxo são algumas das cores do momento. Se é difícil apostar em um look total em um desses tons, investir em um acessório de peso é muito mais fácil. Elas podem ser mais simples e lisas, ou com uma pegada fun, como gostam de apostar celebs como Paris Hilton e Sophia Abrahão em eventos. Pode ir nos seus sem medo!

Cintura marcada

Para dar feminilidade a um visual muito volumoso, nada melhor que um cinto. Neste inverno, em que os looks propostos têm volume extra os cintos também estão maiores. Aposte nos modelos mais largos para acinturar casacões ou marcar ainda mais a cintura daquele mom jeans!

(Por Deborah Couto)

Continuar leitura...

Entretenimento

Escolas e bancos só abrem após jogo do Brasil nesta sexta-feira

mm

Publicado

em

[Folhapress]

O funcionamento de serviços municipais e estaduais será alterado nesta sexta-feira (22), por causa da partida do Brasil contra a Costa Rica na Copa do Mundo, que começa às 9h.

A Prefeitura de São Paulo, sob a gestão de Bruno Covas (PSDB), deixou a cargo de cada escola municipal definir o seu funcionamento. As estaduais vão fechar na parte da manhã. Os bancos funcionam das 13h às 17h.

Além disso, mais uma vez o Vale do Anhangabaú (centro) vai ser palco de um evento com estrutura para assistir ao jogo. Depois, às 11h, haverá show da dupla de DJs Jetlag no local.

Nas estações São Bento e Anhangabaú do metrô, as mais próximas do local do show, haverá reforço do quadro de funcionários, incluindo seguranças.

Na saúde, as AMAs Especialidades, UBS Integrais e unidades da Rede Hora Certa, assim como os Ambulatórios de Especialidades e UBSs (Unidades Básicas de Saúde) vão ter o expediente suspenso até as 13h. As demais unidades, assim como os dois hospitais veterinários municipais (zona leste e norte), funcionam normalmente.

Feiras livres, sacolões e mercados municipais funcionarão normalmente, mas o atendimento dos demais órgãos municipais, como secretarias e prefeituras regionais, fica suspenso até 13h.

Já o Poupatempo, assim como o Detran, atendem a partir das 14h. O Correio vai parar suas atividades durante o jogo e retomaá-las quando a partida acabar.

No transporte, a CPTM (Companhia Paulista de Trens Metropolitanos) vai diminuir o intervalo entre os trens das 11h às 13h e o Metrô vai funcionar o dia todo com a frota do horário de pico. A SPTrans vai colocar os ônibus municipais para funcionar conforme a demanda.

Continuar leitura...
Anúncio Patrocinado

EM ALTA