Connect with us

Sem categoria

Eu lhes apresento “As margens do paraíso”, 1º romance de Lima Trindade

mm

Publicado

em

“As margens do paraíso”, 1º romance de Lima Trindade, saiu pela Companhia Editora de Pernambuco (CEPE) e pode ser adquirido aqui. A seguir as razões pelas quais recomendo muitíssimo essa obra que li há pouco.

O livro tem como pano de fundo o tempo-espaço que precedeu a inauguração de Brasília, a nova capital federal, por Juscelino Kubitscheck. Na verdade, narra os acontecimentos que marcaram os protagonistas Leda, Rubem, Zaqueu e Mauro – pro bem e pro mal – nos idos de 57, 58 e 59 do século passado, culminando com a inauguração da Capital da Esperança em 21 de abril de 1960.

Mas Lima Trindade fez muito mais que um romance de tese, daqueles do realismo e naturalismo oitocentista, ele produziu literatura de primeira, seja do ponto de vista do enredo como da linguagem (vale muito a pena me deter sobre esse aspecto depois). Enfim, uma obra que deveria conquistar uma legião de leitores Brasil afora.

Como obra-prima não cai do céu nem dá no cerrado por força do pensamento, estejam certos de que Lima caprichou no empenho, de sorte que o resultado (desempenho) dessa saga humanística, histórica e cultural pode ser compartilhado por todos.

A pesquisa histórica e cultural foi de suma importância para a constituição do cenário em que os protagonistas – demasiadamente humanos e, portanto, complexos como o povo brasileiro – pudessem se expressar em meio à liberdade e aos determinismos sociais. O fato de o autor ser brasiliense deve ter ajudado bastante.

Se, de um lado, Lima surpreende pela ambientação rica em pormenores, situações e tipos extraídos de lugares tão díspares e arquetípicos como Juazeiro, a Cidade Maravilhosa e Anápolis, que, ao fim e ao cabo, vão convergir para Brasília. Por outro lado, graças à empatia, humanidade e complexidade das personagens, a história ganha densidade e, como um rio, envolve tudo e todos.

Se a verossimilhança se impõe já no primeiro momento à trama neorrealista, como as ondas do rádio de pilhas, no segundo caberá às personagens imprimir ritmo à narrativa com o que possuem de mais dramático e, ao mesmo tempo, mágico em suas vidas: a brasilidade.

Visualizemos o grande canteiro de obras, em que operários (candangos), profissionais liberais, homens de negócios, políticos, burocratas, mas também mulheres da vida e aventureiros mal-intencionados, todos recém-chegados para participar da maior aventura urbanística do século XX: a construção da capital do Brasil, num esforço sobre-humano concentrado para realizar 50 anos em apenas cinco.

Claro que, entre os novos moradores da Capital do Futuro (o presente não passa de uma contingência), figuram Glória, que na verdade se chama Leda; Rubem, que é primo de Mauro e leitor de Bertrand Husserl; e Zaqueu, jovem empresário que troca Anápolis (e os estudos) por Brasília, a fim de se dar bem nos negócios e na política.

Pessoas notáveis – como JK, Lúcio Costa, Oscar Niemeyer e Israel Pinheiro – costumam dar as caras na metrópole. Ficção e realidade vira e volta são vistas de mãos dadas por ali também.

A propósito, Domingos Pellegrini narrou no conto “A maior ponte do mundo” os trinta dias que antecederam a inauguração da Ponte Rio-Niterói. Um sem-número de operários – entre peões, serralheiro, mestre de obras, contramestre, submestre, assistente de mestre, fiscal, guarda, supervisor de segurança e engenheiros – dá tudo de si para entregar a obra no prazo estipulado.

A inauguração é narrada em 1ª pessoa por um eletricista que, por razões óbvias, enfatiza o papel do companheiro “50 Volts”. Mas o melhor fica pro fim da narrativa: 50 Volts vive contando prosa por ter trabalhado na construção da tal obra. E sonha ir ao Rio, pelo menos uma vez na vida, para ver a ponte iluminada!

Pois bem. Assim que Brasília foi inaugurada, os candangos foram deslocados para as cidades-satélites, idealizadas por Israel Pinheiro como cidades-dormitórios confortáveis para a classe trabalhadora. Porém, ao priorizar a aquisição de lotes em vez da urbanização deles, o 1º prefeito da nova capital promoveu a transformação desses espaços em favelas. Condenando os construtores de Brasília, assim, às margens do paraíso.

Entre a ficção e a realidade, fiquemos com a ficção! Com a ficção de Lima Trindade sempre!

[Almir Zarfeg ]

FOTO: Zarfeg exibindo “As margens do paraíso”, de Lima Trindade.

Congresso Nacional, um dos endereços do poder na capital federal.

Sem categoria

Cansado de pedir ajuda à prefeitura agricultor se vê obrigado a tampar buracos em estrada em Itanhém

mm

Publicado

em

O agricultor e mestre de obras Wilson Sousa Prates, mais conhecido como Wilson da Água Fria, cansado de pedir ajuda à prefeitura, pela terceira vez, nesses dois anos, pegou o próprio carro, enxadas, pás e enxadões e, com a ajuda de alguns amigos, tampou buracos na estrada que liga a Vila São José à comunidade de Água Fria, no município de Itanhém, onde mora e tem propriedade.

De acordo com Wilson, esta estrada é movimentada e é por lá que são escoados os produtos agropecuários de 25 famílias. É por ela também que alunos da comunidade, que estudam na vila, são transportados.

“Já pedi máquinas [à prefeitura], já fiz tudo o que podia fazer e agora estamos tampando”, explicou. “Tive que arrumar gente para tampar os buracos porque o carro já estava arrastando o motor no chão”, detalhou.

O trabalho desta terça-feira (20) e da próxima quinta-feira (22), de acordo com Wilson, serão suficientes para tampar a buraqueira num trecho de 6 km.

Com a experiência de já ter trabalhado em Portugal, Espanha e França e de ter sido encarregado de obras, durante cinco anos, de uma multinacional, Wilson lamenta a falta de assistência da prefeitura com as estradas municipais.

“É um grande descaso com nosso município e principalmente aqui na região do Água Fria, descaso total”, finalizou.

Continuar leitura...

Sem categoria

Zarfeg celebra amizade e parceria no dia do aniversário de Dom Alexandre Carvalho

mm

Publicado

em

O poeta e jornalista Almir Zarfeg aproveitou esta terça-feira (20), data do aniversário de Dom Alexandre Camêlo Ruricovich Carvalho, para celebrar a amizade e parceria com o chefe da Augustíssima e Soberana Casa Real e Imperial dos Godos de Oriente e presidente da Federação Brasileira dos Acadêmicos das Ciências, Letras e Artes (FEBACLA).

“O início da nossa amizade remete ao ano de 2012, durante evento solene da Academia de Artes de Cabo Frio (ARTPOP), então presidida pelo saudoso Carlos Alberto Sousa”, rememorou Zarfeg, que preside a Academia Teixeirense de Letras (ATL).

Naquela oportunidade, tanto o príncipe quanto o poeta se tornaram membros da ARTPOP e, também, foram homenageados com a Medalha Personalidade 2011.

Já em 2013, o poeta baiano receberia de Dom Alexandre o título nobiliárquico de Grande Cavaleiro Oficial. Depois, vieram tantos outros títulos, homenagens e concessões, como embaixador da paz, senador cultural da FEBACLA para a Bahia e titular da Cadeira 58 da mesma instituição literária e cultural; marquês, duque e chanceler da Augustíssima Casa Real e Imperial; dois doutorados honoris causa concedidos pelo Centro Sarmarthiano de Altos Estudos Filosóficos e Históricos (ligado à casa real em questão); e a assinatura da parceria ATL/FEBACLA, que instituiu o Prêmio Febacla de Criação em Verso e Prosa, cujas inscrições para a 2ª edição seguem abertas até o próximo dia 31 de agosto.

Leia mais sobre o Prêmio Febacla de Criação aqui e aqui.

“Sou grato a Dom Alexandre pela amizade e parceria que, nos últimos sete anos, se tornaram ainda mais intensas e sólidas”, afirmou Zarfeg, informando sobre a presença do nobre no evento solene da ATL marcado para 14 de março de 2020.

O poeta produziu uma trova especialmente para celebrar os 45 anos de vida de Dom Alexandre Carvalho:

Nobre, confrade e vivido
Dom Alexandre Carvalho:
Que na sua vida o olvido
Se renda à flor e ao galho!

Continuar leitura...

Sem categoria

Concursos públicos têm mais de mil vagas abertas na Bahia

mm

Publicado

em

[Correio da Bahia] Os concurseiros baianos podem ficar animados nesta semana pois há boas oportunidades dentro do próprio estado. Ao todo, são 1.213 vagas distribuídas em 10 certames diferentes. O que esses processos têm em comum? Boa parte deles possui a mesma banca organizadora, o que pode acabar ajudando bastante o candidato no momento da preparação. 

“Uma característica interessante de alguns desses concursos abertos no estado é que eles têm a mesma consultoria, ou seja, estudar provas anteriores realizadas por essa banca já garante uma vantagem em diversos certames”, confirma o coordenador pedagógico do Alfacon, Daniel Lustosa.

O maior salário e o maior número de vagas  estão no concurso para o município de Teixeira de Freitas, no extremo sul da Bahia. São 377 vagas temporárias com oferta salarial que varia de  R$ 998 (um salário mínimo) a R$ 10.378,20. As inscrições vão até quinta-feira (22/8) e devem ser efetuadas no  site da organizadora do certame, a MSM Consultoria no www.msmconsultoria.com.br. As taxas variam de R$ 49 a R$ 150. 

Mais também há vagas na prefeitura de Alcobaça, outro processo seletivo que tem a MSM Consultoria como banca organizadora. São 257 oportunidades temporárias. O interessado também tem  até a quinta  para se inscrever na página da consultoria. As taxas custam o mesmo que na seleção de  Teixeira de Freitas. “São concursos com muitas vagas, várias ofertas de cargo e salários bem atrativos, sendo que os salários mais altos são para profissionais de saúde, na área da medicina”, pontua.  

10 CONCURSOS PARA MÉDICOS
InstituiçãoVagasSalárioEscolaridadePrazo
Prefeitura de Belmonte (BA)195R$ 5.900,00Fundamental, Médio e Superior25/08
Prefeitura de Lajedão (BA)63R$ 7.000,00Fundamental, Médio e Superior23/08
Fundação Hospitalar Municipal da cidade de Wenceslau Guimarães (BA)14R$ 8.500,00Médio e Superior23/08
Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Baiano26R$ 9.600,92Superior25/08
Prefeitura Alcobaça (BA)252R$ 9.674,88Fundamental, Médio, Técnico e Superior22/08
Prefeitura Teixeira de Freitas (BA)377R$ 10.378,20Fundamental, Médio, Técnico e Superior22/08
Conselho Regional de Biblioteconomia 5ª Região (CRB-5)20R$ 2.235,00Superior09/09
Prefeitura de Aracatu (BA)59R$ 2.300,00Médio e Superior23/08
Prefeitura de Seabra (BA)62R$ 1.250,00Fundamental, Médio e Superior25/08
Prefeitura de Medeiros Neto (BA)145R$ 2.030,00Fundamental, Médio, Técnico e Superior22/08

Vagas previstas

Além das oportunidades já abertas, novas vagas estão previstas para a Bahia, só aguardando a publicação do edital. Segundo a Secretaria de Administração do Estado da Bahia (SAEB), até o momento estão autorizados três concursos estaduais, para agente de tributos – com atuação na Secretaria da Fazenda (Sefaz) e com previsão de 20 vagas; outro para médico e odontólogo da Polícia Militar – com 17 vagas; e para soldado da Polícia Militar e Corpo de Bombeiros Militar, com 2,5 mil vagas.

Lustosa recomenda que a preparação comece o quanto antes. “Aguardando edital temos a PM-BA e os Bombeiros, além da Sefaz-Ba. Conheça bem as bancas e as matérias presentes em cada certame para estudar exatamente o que será cobrado nas provas”, diz. 

Brasil

Na esfera nacional, o país tem 170 concursos abertos com oferta de 21.497 vagas. O salário mais alto em oferta nesta semana continua no Tribunal de Contas de Rondônia (RO). São 29 vagas para diversos cargos, entre eles o analista de tecnologia da informação e auditor de controle externo.  A remuneração pode chegar a R$ 35.462.  As inscrições serão aceitas até a quarta (21/8), no site www.cebraspe.org.br. As taxas vão de R$ 120 a R$ 280. 

PREPARE-SE

Quanto antes, melhor Preparação leve tempo. Quanto mais o candidato se antecipar nesse processo, melhor, pois  maior serão as chances de garantir sua aprovação. 

Conheça a banca É preciso entender qual o esquema de cobrança praticado pela banca organizadora. Atenção absoluta a este ponto. 

Cronograma Organize um planejamento e defina metas de estudo. Corra atrás, busque os melhores materiais, as me-
melhores aulas, os melhores professores, os melhores cursos, para conseguir passar.

Continuar leitura...
Anúncio Patrocinado

EM ALTA