Connect with us

Sem categoria

Fotos e postagens sugerem que Lourival mentiu para o MP ao dizer ‘que conhece Cristiano de vista’

mm

Publicado

em

Fotos e publicações do Facebook sugerem que Lourival Lopes de Souza mentiu para o Ministério Público (MP) na última terça-feira (19), quando foi ouvido pelo promotor Fábio Fernandes Corrêa, em inquérito civil público instaurado para apurar eventual ato de improbidade administrativa da prefeita Zulma Pinheiro. A denúncia foi feita pelo vereador André Correia (PHS) no último dia 19 de fevereiro.

De acordo com a denúncia, o Supermercado Apoio, que fica no distrito de Ibirajá e “já recebeu mais de um milhão da prefeitura entre 2017 e 2018”, está em nome de Lourival, mas – ainda de acordo com a denúncia – o verdadeiro dono seria Cristiano Alves Santos, que é cunhado de Newton Pinheiro que, por sua vez, é irmão da prefeita Zulma Pinheiro.

O que se pode depreender das declarações de Lourival ao MP é que ele não faz parte do ciclo de amizade ou de qualquer tipo de relacionamento com Cristiano. Lourival disse ao promotor Fábio Fernandes “que conhece Cristiano Alves, mas não é seu amigo, que Cristiano não reside em Ibirajá e acredita que ele mora na sede de Itanhém e que conhece Cristiano [apenas] de vista”.

Ao tentar convencer o MP de que não tinha nenhum ou quase nenhum contato com Cristiano, Lourival se esqueceu de que fotos deles dois já foram publicadas em redes sociais e que pessoas do povo, intencionalmente ou não, teriam guardadas essas imagens em seus arquivos pessoais.

O Água Preta News teve acesso a algumas dessas fotos. Em uma delas Lourival, ainda pré-adolescente, aparece ao lado de Cristiano numa mesa de bar com três amigos. Já mais velho, ele foi fotografado em uma casa e em um ambiente que parece ser uma praia, demonstrando laços de convivência com Cristiano.

Lourival, ainda adolescente, com Cristiano. Outras fotos mostram Lourival com idade de pré-adolescência em um bar com amigos.

Vários endereços

Ao ser indagado sobre o seu endereço residencial, Lourival disse que morava na Rua Silva Jardim, nº 201, em Ibirajá. O Supermercado Apoio fica numa esquina, na Praça da Matriz, também no nº 201. O portal apurou que esse endereço fornecido ao MP fica ao lado do supermercado.

Entretanto, estranhamente, às 9h53 do dia 26 de fevereiro, quando foi notificação pelo oficial de justiça, Lourival foi encontrado trabalhando na fabrica de queijo, localizada na fazenda de Pedro Figueiredo, que é pai de Cristiano Alves, na estrada que liga Itanhém a Cruzeiro do Sul, próximo a uma região conhecida como Ladeira do Bucho. Ao ser solicitado o seu endereço atual, Lourival foi categórico ao dizer ao oficial de justiça “que mora na casa do pai de Cristiano e que fica também na casa da namorada”.

A certidão elaborada pelo oficial não faz referência a localização da casa da namorada e muito menos à Rua Silva Jardim, em Ibirajá, citada por Lourival ao MP como sendo a sua residência

Vereador André Correia fez a denuncia ao Ministério Público no dia 19 de fevereiro.

No Facebook a realidade é outra

O Água Preta News verificou, na noite desta sexta-feira (22), as páginas do Facebook de Lourival Lopes e Cristiano Aves.

Em sua página, que foi atualizada nesta sexta-feira (22), com a logomarca do Supermercado Apoio, Lourival diz que é empresário e mora no distrito de Ibirajá. No perfil, embora sem o link ativo, ele se apresenta como filho de Cristiano Alves.

Outra demonstração de estreito relacionamento entre os dois pode ser observada em um post do dia 1º de outubro de 2017, quando Lourival fez aniversário.

“Parabéns, meu filho. Tudo de bom pra você, pois você é especial para mim. Que possamos comemorar esta data por muitos anos ainda”, escreveu Cristiano em sua página.

Lourival, por sua vez, gentil e grato, comentou a fala de Cristiano, a quem disse considerar como pai.

“Obrigado, Cristiano. Sem você eu não era nada. Te agradeço por tudo nesta vida. Você não é meu pai de sangue, mas te considero um [pai] porque tudo que eu preciso você está comigo.”, agradeceu Lourival.


Nos posts do Facebook a realidade é completamente diferente da apresentada ao Ministério Público por Lourival Lopes.

Não é laranja

Sobre a empresa registrada em seu nome, Lourival disse “que existia no local o Comercial Apoio e que não sabia a quem pertencia [a propriedade da empresa], que o prédio pertence a Ilton, que não sabe o seu sobrenome e que não possui contrato de aluguel”. Ilton, na verdade, é conhecido como Iltinho do Apoio, irmão de Cristiano Alves e filho de Pedro Figueiredo, que é o dono da fazenda onde Lourival estava fazendo queijo, quando foi notificado pelo oficial de justiça do inquérito instaurado pelo Ministério Público.

Lourival disse ainda “que a acusação é improcedente porque o Supermercado Apoio é dele e que ele não é laranja de ninguém, que sua empresa participou e ganhou cinco licitações e que nos cinco lotes já vendeu R$ 450 mil à prefeitura, nos anos de 2017 e 2018” e não mais de um milhão de reais, como mostra a denuncia do vereador.

Sobre a declaração de imposto de renda, ele disse “que não declara imposto de renda, mas realiza o imposto de renda da empresa” e completou afirmando “que não sabe qual a atividade comercial de Cristiano nem se o Comercial Apoio [que existia no local antes da sua empresa] pertencia a ele”.


No local, antes funcionava o Comercial Apoio, de acordo com a denúncia do vereador André Correia, mas Lourival disse ao MP que não sabia quem era o proprietário.

Contas bancárias

Além das declarações do imposto de renda de Lourival Lopes de Souza, durante o período em que o supermercado foi registrado em seu nome – fato já observado pelo promotor Fábio Fernandes – o MP deve observar ainda a existência de contas bancárias em nome da empresa.

Caso essas contas existam e não sejam movimentadas pelo titular, existem procurações dando poderes, no mínimo, a outra pessoa.

Chefe de tributação

Cristiano Alves já foi chefe da Divisão de Tributação, Fiscalização e Arrecadação do Município, órgão ligado à secretaria da Administração e Finanças, que tem Newton Pinheiro como secretário.

No ano passado o cunhado do irmão da prefeita foi afastado da Divisão de Tributação, depois que o promotor Fábio Fernandes Corrêa, instaurou inquérito para apurar prática de nepotismo na prefeitura de Itanhém. Nesta ocasião a prefeita Zulma Pinheiro foi obrigada a encerrar os contratos que o município celebrou com o seu marido e sua cunhada, que são médicos.

Prefeita

Não apenas Lourival foi citado no inquérito civil público. Na portaria nº 03/2019, instaurada no dia seguinte à denúncia, o promotor mandou notificar a prefeita Zulma Pinheiro (MDB) para, no prazo de 10 dias, apresentar documentos ao MP.

O promotor ainda determinou diligências na Junta Comercial do Estado da Bahia (Juceb), para juntar ao inquérito contrato social e todas as movimentações financeiras feitas pela empresa Lourival Lopes de Souza.

Zulma Pinheiro, portanto, foi notificada a apresentar cópia dos processos licitatórios e de pagamentos referentes a todas as contratações da empresa em questão e ainda os atos de nomeação de seu irmão, Newton Pinheiro, para secretário da Administração e Finanças, e de nomeação e exoneração do cunhado do irmão da prefeita, Cristiano Alves, como chefe da Divisão de Tributação, Fiscalização e Arrecadação do Município.

Tô nem aí

Mesmo depois da instauração de ação civil pública pelo promotor Fábio Fernandes Corrêa, sobre eventual ato de improbidade administrativa, a prefeita de Itanhém, Zulma Pinheiro, celebrou contrato com a empresa Lourival Lopes de Souza.

A denúncia foi protocolada por André Correia no dia 19 de fevereiro e a ação foi instaurada no dia seguinte. Entretanto, quase um mês depois, no último dia 14 de março, a prefeita celebrou um novo contrato com a empresa denunciada, no valor de R$ 95 mil.

O contrato de prestação de serviços para fornecimento de materiais de limpeza é o de nº PP-100/2019, para aquisição de produtos de limpeza para – segundo o contrato – atender as demandas das secretarias municipais, das quais três delas são comandadas por dois irmãos da prefeita, o ex-deputado Álvaro Pinheiro e o fazendeiro Newton Pinheiro.

Além deste contrato de R$ 95 mil com a empresa Lourival Lopes de Souza, na mesma data, 14 de março, a prefeitura celebrou contratos com outras duas empresas: uma no valor de R$ 103 mil e 500 e outra no valor de R$ 147 mil, perfazendo um total de R$ 345 mil e 500 para a aquisição de produtos de limpeza para as secretarias.

Vereador André Correia

Quando questionado sobre o valor do capital social da empresa, que foi aberta em junho de 2016 com R$ 50 mil, Lourival explicou que esse dinheiro foi juntado com “bicos” e ajuda de familiares. Sobre como ele ficou sabendo da licitação da prefeitura de Itanhém para aquisição de material escolar, gêneros alimentícios e fraudas, explicou que foi avisado pela prefeitura e que teve o apoio do funcionário que gerencia sua empresa.

O vereador André Correia acredita que Lourival é um laranja e que a empresa em seu nome não passou de uma manobra “para que o comércio do cunhado de outro irmão da prefeita pudesse celebrar contratos com a prefeitura”.

No depoimento dado ao Ministério Público, Lourival disse que conhece Cristiano Alves apenas de vista, contrariando a intimidade há anos demonstrada em fotos e postagens nas redes sociais.

FOTO da capa: Lourival e seu defensor, no dia 19 de março, quando foi ouvido pelo promotor Fábio Fernandes Corrêa.

RELEMBRE:

Mesmo depois de ação do MP prefeita celebrou contrato de R$ 95 mil com empresa denunciada por André Correia

Duas situações que o MP deve observar no caso da empresa que vereador André Correia suspeita está em nome de laranja

“Dono” de supermercado citado na denúncia de André Correia foi notificado pelo MP quando trabalhava em fazenda do sogro do irmão da prefeita de Itanhém

Promotor manda prefeita de Itanhém apresentar documentos de licitações e pagamentos à empresa denunciada pelo vereador André Correia

Após denúncia de vereador Ministério Público instaura inquérito em Itanhém

Vereador denuncia ao MP compra de mais de um milhão em supermercado que seria de cunhado do irmão da prefeita

Sem categoria

Água Preta News recebe homenagem durante sessão solene da Academia Teixeirense de Letras

mm

Publicado

em

O portal Água Preta News foi homenageado durante a sessão solene da Academia Teixeirense de Letras (ATL), realizada na última quinta-feira (5), às 19h, no auditório da Câmara Municipal de Teixeira de Freitas.

O certificado de “Amigo da ATL” foi entregue por Almir Zarfeg, presidente da instituição literária, à bacharela em direito Thathira Mickaelle, que representou a diretora-geral do portal, Sandra Costa, e o editor-chefe, Edelvânio Pinheiro. 

“Esta é uma singela homenagem àqueles que, com seu apoio, contribuem para o sucesso das ações da ATL, como esse evento solene final de 2019”, afirmou Zarfeg.

Além do Água Preta News, foram homenageados os sites ItanhemFest, de Eptácio Costa, e A Tribuna Bahia, de Edmilson Ciriaco.

Também receberam a homenagem Bruno Rocha – designer; Ezequias Alves – advogado; Dani Ferraz – recordista por ter participado de todas as sessões solenes da ATL; Rosângela Xavier – responsável pela decoração; Clébio Rodrigues – mestre de cerimônia; Milka Moraes – mestre de cerimônia; Thatiane Pinheiro – fotógrafa e Gleiciane Paiva – cantora.

FOTO DA CAPA: Almir Zarfeg entrega homenagem a Thathira Mickaelle.

Edmilson Ciriaco, de A Tribuna Bahia, também foi homenageado.

Continuar leitura...

Sem categoria

Depois de 4 reportagens presidente proíbe Renato Correia de ter acesso à Câmara de Itanhém

mm

Publicado

em

O presidente da Câmara de Itanhém, Sasdelli Resende (PSDB), proibiu o acesso do empresário Renato Medeiros Correia às repartições do Legislativo Municipal. A decisão ocorreu depois que o Água Preta News publicou quatro reportagens sobre o áudio do empresário que vazou nas redes sociais.

Continua depois da publicidade:

No áudio, Renato, que é irmão do ex-presidente e atual vereador Ronaldo Correia (PC do B), disse que era fácil recortar a assinatura de Nem Mendes e de Audrey Correia (PR) para publicar no Diário Oficial da Câmara.

“Eu peguei é… Gelson. Ronaldo, Dema e Sasdelli assinam normalmente. O de Audrey e o de Nem [Whindson Mendes] é fácil, só a gente recortar a assinatura deles e colocar a data certa e publicar, tirar xerox colorida moço, entendeu? A gente tira xerox colorida”, disse.

A portaria nº 029, do último dia 4 de dezembro, ainda não foi publicada no Diário Oficial. Nela, a presidência da Câmara diz que “tendo em vista de um suposto áudio vazado envolvendo o Sr. Renato Medeiros Correia”, fica impedido o acesso dele às dependências da Câmara de Vereadores até que os fatos sejam apurados.

A redação da portaria não é clara, levando ao entendimento de que Renato Correia não poderá se quer assistir às reuniões do Legislativo, uma vez que as dependências de qualquer lugar são todos os seus compartimentos.

Apesar de duras cobranças de alguns vereadores, até o momento não se tem conhecimento de nenhuma portaria assinada por Sasdelli Resende no sentido de apurar fato algum envolvendo o áudio vazado, que é considerado por muitos gravíssimo.

A redação da portaria não é clara e leva ao entendimento de que Renato Correia não poderá se quer assistir às reuniões da Câmara.

Veja as quatro reportagem publicadas sobre o caso:

Áudio de irmão de ex-presidente da Câmara de Itanhém vaza e vereadores estão preocupados se assinaturas foram falsificadas

Vereador que teve seu nome citado em áudio que vazou diz que documento já desapareceu da Câmara de Itanhém

Preocupados com assinaturas que podem ter sido falsificadas vereadores cobram atitude do presidente da Câmara de Itanhém

Nem Mendes quer saber porque Renato Correia tem livre acesso a todas as repartições da Câmara de Itanhém

FOTO DA CAPA/Arquivo: Renato Correia.

Continuar leitura...

Sem categoria

Professoras Arolda Figuerêdo e Enelita Freitas são empossadas na Academia Teixeirense de Letras

mm

Publicado

em

[Por Edelvânio Pinheiro] As professoras Arolda Figuerêdo e Enelita Freitas foram empossadas na Academia Teixeirense de Letras (ATL) Membro Benemérito e Membro Efetivo, respectivamente. A primeira foi recepcionada pela acadêmica Cristhiane Ferreguett e a segunda, pela acadêmica Fabiana Pinto, que fizeram os discursos de boas-vindas.

As professoras e escritoras foram empossadas pelo presidente da ATL, Almir Zarfeg, durante evento solene final de 2019 que aconteceu na última quinta-feira (5), às 19h, no auditório da Câmara Municipal de Teixeira de Freitas/BA.

Antes de fazer o juramento acadêmico, elas discursaram para os confrades, confreiras e público presente.

“Em primeiro lugar, agradeço e louvo a Deus pela oportunidade de viver e construir estas experiências inenarráveis, também por estar aqui neste momento. Em segundo lugar, quero dedicar esta oportunidade ao senhor Benedito Braz Figuerêdo e à senhora Maria Joana da Silva Figuerêdo, meus pais”, discursou Arolda Figuerêdo, estendendo a dedicatória às irmãs, irmãos, filhas e filhos, noras e genros, tias, cunhadas e cunhados, sobrinhas e sobrinhos.

Natural de Caravelas/BA, afroindígena, chefe do Departamento de Letras da Universidade do Estado da Bahia (UNEB), Campus X, a professora Arolda Figuerêdo se tornou parceira importante da ATL, desde o primeiro momento, quando assumiu a presidência da comissão julgadora – versão interna – do Prêmio Castro Alves de Literatura nas categorias Poema e Crônica. Em 2020, o concurso literário chega à 4ª edição aberto, inclusive, à participação nacional.

A recém-empossada Membro Benemérito também coordenou um Estudo da Produção Literária dos Membros da ATL e que foi apresentado, recentemente, na XXIII Jornada de Iniciação Científica que aconteceu em Salvador. A pesquisa tem a participação das alunas bolsistas Joana Estéfanes Calixto da Silva e Danila Irineu Santos, que foram homenageadas com o certificado de “Amigas da ATL” durante a sessão solene.

Enelita Freitas, por sua vez, foi empossada Membro Efetivo na Cadeira 37 da ATL, cujo patrono é o saudoso Dom Antônio Eliseu Zuqueto, que esteve à frente da diocese de Teixeira de Freitas e Caravelas entre os anos de 1983 e 2009.

“Sempre adiando o sim para fazer parte desta Academia, eis que me encontro hoje incluída entre seus membros, o que para mim significa estar inserida num ambiente em que as letras se constituem matéria-prima do fazer cotidiano daqueles que se dedicam ao ofício de escrever”, assim Enelita Freitas iniciou seu discurso de posse.

Mestra em literatura brasileira e professora aposentada do Campus X da UNEB, do qual foi diretora por dois mandatos, ela aproveitou a oportunidade para dar uma aula sobre o que é texto literário e não literário, atribuindo àquele a função de formar os leitores e a este a de informá-los.

Para a recém-empossada titular da Cadeira 37 – antes ocupada pelo defensor público Luiz Carlos de Assis Júnior, que, ao trocar Teixeira de Freitas por Salvador, se tornou Membro Honorário –, um poema pode até informar, mas sua função primeira é formar o leitor, de maneira ampla, subjetiva e estética. Um texto técnico, pela sua natureza, se basta na informação simples e direta do receptor.

Enelita Freitas ainda recitou, de memória, trechos do poema “O livro e a América”, do poeta e patrono-geral da ATL, Castro Alves.

“Mesmo sem fazer parte diretamente da ATL, as agora confreiras Arolda Figuerêdo e Enelita Freitas já eram referência boa para a instituição literocultural. Agora, terão a oportunidade de fazer muito mais, engrandecendo-a e brilhando juntamente com os demais acadêmicos. Sejam muito bem-vindas à ATL”, afirmou o poeta e jornalista Almir Zarfeg.

FOTO DA CAPA/ Thatiane Pinheiro: Enelita Freitas e Arolda Figuerêdo sendo empossadas.

Foto Thatiane Pinheiro: Alunas bolsistas da UNEB, Joana e Danila, sendo homenageadas pela ATL.

Continuar leitura...
Anúncio Patrocinado

EM ALTA