Connect with us

News

Inimigo da comunidade estudantil Sasdelli Resende tentou, até o último instante, impedir a eleição para diretores em Itanhém

Edelvânio Pinheiro

Publicado

em

Compartilhe

O presidente da Câmara de Itanhém, Sasdelli Resende (PSDB) tentou, até o último instante, impedir a realização das eleições de diretores e vice-diretores das escolas da rede municipal de ensino, fazendo questão de mostrar que, além da prefeita Zulma Pinheiro (MDB) e do secretário da Educação, Álvaro Pinheiro, ele também é inimigo da comunidade estudantil, contra a democracia nas escolas.

As eleições transcorreram normalmente nesta terça-feira (10), com a vitória da grande maioria dos diretores que não coadunam com o pensamento político do grupo da prefeita. No Colégio São Bernardo, a maior instituição de ensino municipal, por exemplo, a professora Normélia Alquilina se elegeu, contrariando os desejos da prefeita e seus aliados.

Na tarde desta segunda-feira (9), isto é, um dia antes das eleições, o desembargador do Tribunal de Justiça da Bahia, José Olegário Monção Caldas decidiu favorável pela realização das eleições, contrariando mais uma tentativa frustrada de Sasdele Resende, que tentou, a todo custo, impedir as eleições.

“O pedido aqui formulado incidentalmente, suspensão das eleições para diretores escolares a serem realizadas no próximo dia 10, não encontra amparo legal, em face de decisão liminar proferida na ação mandamental originária e objeto deste recurso, que, repita-se, repristinou os efeitos da Lei Municipal nº 93/2008”, escreveu o desembargador em sua decisão.

A ação inicial que defende a livre escolha dos dirigentes escolares é de autoria dos vereadores André Correia (PHS), Deilton Porto, o Caboquinho (DEM) e Luiz Marcos Vilas Boas, o Marquinhos (PSB). Eles são representados pela advogada Kerry Anne Esteves que, desde o primeiro momento se colocou na defesa da democracia nas escolas.