Connect with us

Destaque HOME

Internautas criticam atitude de diretor que barrou adolescente por falta de uniforme em Itanhém

mm

Publicado

em

A professora, que é mãe do adolescente que foi barrado numa escola na zona rural do município de Itanhém porque não tinha uma camiseta do uniforme escolar, recebeu apoio e solidariedade dos leitores do Água Preta News nas redes sociais.

De acordo com Mirian Lobo, seu filho, de 13 anos, que estuda o 8º ano, na Escola Municipal José Alves de Sousa, em Vila São José, foi proibido de assistir às aulas, por quase duas semanas, pelo diretor Marcos Correia Amorim, que também é o professor de inglês da unidade de ensino, responsável pelo transporte de alunos daquele bucólico lugarejo e inclusive é o motorista da Kombi que presta esse serviço escolar à prefeitura.

“Se tem algo que ainda me incomoda muito é ver uma criança proibida de aprender – o que é um direito constitucional – por um motivo totalmente torpe”, escreveu em sua página no Facebook, o estudante de direito, Elizeu Binas, lembrando que quando era criança ficava com o coração partido porque via seus colegas proibidos de entrar no colégio, por não terem uniforme ou calçado apropriado. “Que proibição mais inútil, ainda mais partindo de uma instituição pública”, concluiu o estudante.

Em um grupo de WhatsApp, o professor Joaquim Silva, com a experiência de ter lecionado oito anos na zona rural, onde, segundo ele, os alunos não usavam uniforme, disse que a vestimenta é apenas um detalhe.

“O importante é o aluno estar na sala de aula aprendendo, adquirindo conhecimento”, opinou, enfatizando que há direção de escola que se preocupa somente com a beleza para mostrar para as pessoas.

Escola Municipal José Alves de Sousa, em Vila São José.

Outros leitores do site também opinaram sobre a reportagem.

Helena Araújo, no Facebook, achou um absurdo o diretor ter barrado o adolescente. “E se a mãe não tivesse condição de comprar o uniforme, o adolescente ia ficar sem estudar?”, questionou.

Robescley Santos, também no Facebook, no grupo Economildo.com questionou se a escola levou em consideração a condição da família do adolescente. “Me diz aí [se] alguém deles foi ver as condições da família dessa criança, [pois] isso não é motivo de suspender um aluno, isso é uma vergonha”, afirmou.

Já Antonio Ferreira, no grupo ‘Boca no Trombone’, de São Mateus-ES, fez uso da ironia para criticar a atitude do diretor. “Sem uniforme o aluno não consegue aprender, pois ele faz a criança mais inteligente, sem o uniforme a massa encefálica fica em desalinho”, ironizou.

Houve também quem se prontificasse a doar o uniforme para o estudante e quem defendesse o diretor. A professora dona do perfil Elizangela Cruz Cruz escreveu em sua página que o diretor Marcos Amorim faz um trabalho excelente.

“Eu trabalho na escola há quase 12 anos e o diretor faz um excelente trabalho. Foi eleito pelos país dos alunos e pelos alunos”, escreveu, informando que a mãe do adolescente barrado também concorreu ao cargo de gestora escolar e que ela teve o prazo de 45 dias para comprar o uniforme do filho, que custa R$ 20. A internauta fez também algumas acusações à mãe do adolescente, como se isso justificasse a brutalidade de impedir um aluno de frequentar a sala de aula.

FOTO DA CAPA: Vila São José, município de Itanhém. Fotos: Google.

No bucólico lugarejo o diretor da escola proibiu um aluno de estudar por falta de uniforme.

Destaque HOME

Professora de Itanhém procura por documentos perdidos

mm

Publicado

em

Uma professora que mora na cidade de Itanhém sumiu uma bolsa contendo todos os seus documentos pessoais. Ludgéria Alves Gomes Pereira registrou boletim de ocorrência na Polícia Civil de Itanhém nesta sexta-feira (1), mas não sabe precisar se o desaparecimento da bolsa ocorreu em Itanhém ou em Teixeira de Freitas.

A bolsa é pequena, de alça e da cor bege. Contatos podem ser feitos no WhattsApp (73) 9 9840-6101

Continuar leitura...

Destaque HOME

Vereadores votam contra solicitação de concurso público em Itanhém

mm

Publicado

em

Na reunião desta segunda-feira (25), o presidente da Câmara de Itanhém, Sasdelli Resende (PSDB) e os vereadores Ronaldo Correia (PC do B), Valdemar Oliveira (PT), Audrey Correia (PR) e Gelson Picoli (PSDB) votaram contra uma indicação de André Correia (PHS), que solicitava à prefeita Zulma Pinheiro o encaminhamento à Câmara Municipal, de um projeto de lei para a realização de concurso público.

Na verdade, desde a semana passada André Correia vem tentando pautar esta indicação, mas, segundo ele, o presidente da Câmara – que tem o poder de decidir quais matérias que devem ser colocadas em votação – não colocou o assunto em pauta.

Nestes casos, o regimento interno do Legislativo Municipal prevê que qualquer vereador pode solicita que sua indicação seja votada pelo plenário e assim foi feito, mas o pedido foi reprovado.

André Correia disse que não vai baixar a cabeça e que vai continuar fiscalizando e apresentando  projetos e indicações em defesa da população.

“Quando aceitarem”, ironizou o vereador.

Além de André Correia votaram a favor do concurso público Deilton Porto, o Caboquinho (DEM) e Luiz Marcos Villas Boas, o Marquinhos (PSB). Whindson Moreira Mendes, o Nem Mendes (PP), não estava presente.

FOTO: Vereador André Correia disse que não vai baixar a cabeça.

Continuar leitura...

Destaque HOME

Carro pega fogo em avenida movimentada de Itanhém

mm

Publicado

em

Um automóvel pegou fogo na Avenida Maria Moreira Lisboa a, mais movimentada de Itanhém, onde funciona o verdadeiro centro comercial da cidade, por volta das 11h30 desta segunda-feira (25).

O Fiat Uno cor branca, placa JOB-5766, de procedência de Serra-ES, segundo informações de populares, tinha em seu interior apenas o condutor, que não se feriu. O trânsito chegou a ficar interrompido, mas já foi liberado com a retirada do carro do local.

O fogo danificou apenas a parte frontal do automóvel. Pessoas que passavam pela avenida e comerciantes ajudaram apagando o fogo com baldes de água.

Continuar leitura...
Anúncio Patrocinado

EM ALTA