Connect with us

Destaque HOME

Jornalistas e radialistas se sensibilizam com bebê que precisa ser transferido com urgência do hospital de Itanhém

Edelvânio Pinheiro

Publicado

em

Um bebê de apenas três dias de nascido continua no Hospital Maria Moreira Lisboa, na cidade de Itanhém, aguardando transferência para Teixeira de Freitas. Ele nasceu, no último domingo (29), com um problema congênito, em forma de uma ferida gigante que cobre as nádegas e quase toda a região lombar, além de aparente deficiência nos pés, como se vê na foto da capa. Com fortes dores, a criança demonstra sinal de incômodo e se amamenta com dificuldade, de acordo com familiares.

Jornalistas e radialistas, sensibilizados com a situação, lutam para conseguir a transferência da criança. Praticamente todos os portais de notícia publicaram reportagem, mostrando como a criança, ao nascer, já teve que lutar contra o tempo pela sobrevivência. As rádios, de igual forma, têm noticiado o fato para chamar a atenção das autoridades.

Uma foto tirada logo após o nascimento, que teve a publicação autorizada pela família, viralizou nas redes sociais, sensibilizando os internautas, que passaram a fazer críticas ao sistema de saúde do município de Itanhém.

A mãe, Jaíne Alves da Silva, de 19 anos, mora com o marido, que é vaqueiro e a avó materna, Altina Alves da Silva, de 54 anos, é moradora do Bairro Monte Santo e sobrevive com apenas R$ 400 que recebe do Bolsa Família do governo federal.

“Minha situação não dá nem para levar a merenda pra minha filha no hospital e estou muito preocupada com essa criança, que chora todo dia, não está mamando e pode morrer com aquela ferida”, contou.

A direção do Hospital Maria Moreira Lisboa informou “que assim que saiu da sala de parto [no último domingo] o médico verificou o problema e pediu a transferência para a UMMI [em Teixeira de Freitas]”.