Connect with us

Destaque HOME

Livro em homenagem a Guimarães Rosa garante troféus aos organizadores; Zarfeg é um dos coautores

Edelvânio Pinheiro

Publicado

em

Organizado por Toni Ramos Gonçalves e Arnaldo de Souza Ribeiro, o livro “O que a vida quer da gente é coragem” homenageou o 110º aniversário do escritor mineiro João Guimarães Rosa, celebrado em 2018.

A obra reuniu textos em verso e prosa de dezenas de escritores brasileiros que, convidados, enviaram suas colaborações. O poeta e jornalista Almir Zarfeg, por exemplo, participou com a crônica “Receita rosiana”.

Pelo tributo ao escritor mineiro, os organizadores da coletânea foram indicados ao Troféu Capitão-Médico João Guimarães Rosa, concedido pela Academia de Letras João Guimarães Rosa (ALJGR/PMMG), que é formado por membros da Polícia Militar de Minas Gerais.

A entrega da honraria aconteceu na última terça-feira (19), em praça batizada com o nome do autor de “Sagarana” e “Grande Sertão: Veredas”, no bairro Cidade Nova, na capital mineira, quando foram lembrados os 52 anos da morte de Guimarães Rosa. Também receberam os troféus a professora Ana Cláudia Santos, o deputado federal Patrus Ananias de Souza e o coronel PM Gianfranco Caiafa, dentre outros.

O evento solene – prestigiado por autoridades civis e militares e demais convidados – teve o apoio do Clube dos Oficiais da PM e do Corpo de Bombeiros Militares.

O “Troféu Capitão-Médico João Guimarães Rosa” é uma homenagem ao chamado Patrono-Príncipe da Academia da PMMG e, ao mesmo tempo, um instrumento para premiar as pessoas que destacam e elevam o nome do escritor mineiro.

O interessante é que, graças à homenagem, ficou conhecida uma faceta da vida de Guimarães Rosa que poucos conhecem: sua carreira como capitão-médico. Pois ele serviu como médico voluntário da Força Pública, em 1932, durante a Revolução Constitucionalista. Rosa ainda atuou como oficial médico no 9º Batalhão de Infantaria em Barbacena/MG.

O escritor, que também foi diplomata, morreu em 19 de novembro de 1967, aos 59 anos, três dias após ser empossado na Academia Brasileira de Letras.

Mais sobre o livro “O que a vida quer da gente é coragem” aqui:

Foto da capa: Toni Ramos e Arnaldo Ribeiro foram homenageados com troféus.