Connect with us

News

Mãe vende rifa para pagar exames de filho especial em Itanhém

Edelvânio Pinheiro

Publicado

em

Compartilhe

Uma mulher está vendendo rifa de uma cesta de chocolate para custear exames de um filho especial na cidade de Itanhém. Cada bilhete custa R$ 5.

Talita Matos é mãe de um menino de 6 anos, que é imperativo e tem paralisia cerebral. O garoto não fala, não anda e graças a uma cadeira emprestada pela APAE (Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais), a mãe consegue se deslocar com ele com menor dificuldade.

“Eu so to fazendo isso pq na secretaria eles falaram q n libera”, disse Talita, nas redes sociais. “Tinha 3 anos q tava la o encaminhamento pro oftalmologista e ai ele jogaram pra aquele mutirão q teve e não serviu pro meu filho, pq ele é especial e imperativo. Ai tem q ser um oftalmologista pediatra”, explicou.

Encaminhar o filho de Talita para os multirões promovidos pelo governo do estado é a demonstração inequívoca de que a secretaria da Saúde de Itanhém não estava acompanhando o problema desta criança.

No oftalmologista o garoto precisa fazer uma refração – que identifica a acuidade visual e o grau dos óculos – sob cicloplagia, que é paralisia da pupila do globo ocular. E, noutro especialista, o menino precisa fazer um exame conhecido como BERA, que serve para verificar a capacidade auditiva  e a integridade das vias que conduzem o som.

“A gente q tem filhos especiais ou ate mesmo precisamos da secretária  quando chegamos la atrás dos nossos direitos  ele falam vcs são muito apressado n sabe espera não.?”, lamentou Talita, também nas redes sociais.

O filho de Talita já fez uma cirurgia em Vitória e, alegando evitar gastos com transporte, Talita foi orientada a se mudar para a capital do Espírito Santo.

“Meu filho precisava de uma cirurgia nós eu ganhei la em Vitória,cirurgia e ate a órtese e eles reclamavam q estavam gastando muito com transportes,pq eu n morava logo em Vitória”, finalizou.

Em todas as mensagens foram mantidas a grafia original.