Connect with us

News

Não, minha gente, Sasdelli Resende não está simulando o próprio enterro

Edelvânio Pinheiro

Publicado

em

Absolutamente, pessoal, Sasdelli Resende não está simulando o próprio enterro ou sepultamento.

Como ele é vereador e, por acaso, presidente da mesa diretora da Câmara Municipal, deveria estar em outro lugar e não dentro de uma vala. Como recebe R$ 6 mil por mês para presidir a Casa do Povo, deveria estar cumprindo as funções próprias de um vereador: legislar e fiscalizar as ações do Executivo.

Não, itanheenses, Sasdelli Resende não pretende se cobrir de terra da cabeça aos pés, numa vala de esgoto, em plena via pública do distrito de Batinga, município de Itanhém.

A pergunta que insiste é: se ele não é trabalhador braçal da prefeitura que recebe um salário mínimo por mês, o que ele estaria fazendo ali, na vala, com uma enxada nas mãos?

Insistir é arte nobre: se ele não é trabalhador braçal nem um simulador do próprio sepultamento, então, o que o vereador faz dentro de uma vala de esgoto à luz do dia?

A resposta, minha gente, é bem simples: Sasdelli pretende apenas fazer poses para fotos que, depois, serão publicadas nas redes sociais. Publicadas, curtidas e compartilhadas. Para o bem e para o mal. Para chamar a atenção, para se promover.

É mesmo muito intrigante a postura do vereador Sasdelli: em vez de cuidar do Legislativo, que tem as funções de legislar e fiscalizar o Executivo, ele prefere tirar fotos de posse de uma enxada numa praça, numa rua ou mesmo numa vala. Enfim, prefere aparecer a todo custo.

Aqui para nós: o secretário de Infraestrutura, Newton Pinheiro, ficaria bonito numa foto tirada de uma vala. A prefeita Zulma Pinheiro, também, ficaria com cara de tocadora de obras. Mas nem um nem outra se expõem à publicidade. Preferem agir entre paredes (públicas) ou nos bastidores.

Apenas o vereador Sasdelli Resende adora pagar um mico fotográfico. E ainda consegue ficar feio na foto.

LEIA também:

Sasdelli experimenta o pão que o diabo amassou… com Coca-Cola, é claro!

Presidente da Câmara de Itanhém transforma ‘tapa-buraco’ num momento cinematográfico e cai no ridículo