Connect with us

Destaque HOME

“Não vão me calar”, disse jornalista depois de segunda tentativa de bandidos de destruir rádio em Lajedão

Edelvânio Pinheiro

Publicado

em

Compartilhe

 

Na madrugada desta terça-feira (17), a rádio Lajedão FM, que opera na frequência 104,9, foi atacada por bandidos que atearam fogo na emissora, destruindo parte dos equipamentos. Aparelhos essenciais, como o transmissor e o gerador de estéreo, por exemplo, sem os quais o sinal da emissora deixa de existir, foram destruídos pelo fogo. O fogo também destruiu o forro do imóvel, danificando toda a estrutura.

O jornalista e radialista Edvaldo Alves, que é diretor da rádio, publicou em seu site de notícias, Liberdade News, que o ataque é uma tentativa de calar a voz da população e uma retaliação ao trabalho que ele vem fazendo em defesa da sociedade.

Esta é a segunda vez que tentaram destruir a emissora em menos de duas semanas. O primeiro ataque foi no último dia 4, também durante a madrugada. Um homem encapuzado foi filmado por câmeras de segurança quebrando a porta de vidro da emissora. De acordo com a direção da Lajedão FM, o criminoso danificou e furtou equipamentos.

Equipamentos essenciais para o funcionamento da emissora foram destruídos pelo fogo.

Jornalista combativo, Edvaldo Alves denuncia irregularidades na gestão municipal e este fato pode estar ligado aos ataques.

“O que parecia um ato isolado foi ficando evidente que seria uma tentativa de intimidação, que a ação teria cunho político, uma vez que o radialista vem denunciando, através da Rádio Lajedão FM, diversas irregularidades envolvendo a atual gestão municipal”, escreveu o Liberdade News, que pertence ao jornalista.

Um segundo boletim de ocorrência foi registrado na 8ª Coordenadoria da Polícia Civil de Teixeira de Freitas. Peritos estiveram no local mais uma vez para recolher provas das ações dos criminosos.

Destemido e sempre em defesa da população, Edvaldo Alves disse que os atos covardes contra a emissora não vão intimidá-lo.

“Não vão me calar, eu já avisei”, desabafou.