Connect with us

Destaque HOME

Os gatos-pingados tomaram a coroa dos que se achavam coronéis e fizeram Mildson prefeito da terra de Água Preta

Edelvânio Pinheiro

Publicado

em

Compartilhe

 

Uma bandeira chamada vontade popular tremulou nos quatro cantos do município de Itanhém no dia 15 de novembro de 2020.

A democracia aconteceu. E como ela é bonita, cheia de si, cheia de magia invencível e soberana. Traduzindo, a democracia hoje em Itanhém quer dizer “não estou à venda”, quer dizer também “a gente não aguenta mais o descaso”.

Hoje o grito saiu por todos os cantos do coração de Mildson Medeiros, que nos braços dos seus apoiadores cantou liberdade e emoção e ainda nos fez refletir, esbravejando para uma multidão na Praça do Terminal Rodoviário, que “a vida é como uma roda gigante, às vezes se estar por cima e às vezes não”. É o mesmo que dizer não precisa humilhar as pessoas, não há necessidade de se sentir o melhor só porque venceu.

Esta é a imagem mais fiel do prefeito que vai comandar os destinos do município de Itanhém a partir do primeiro dia do próximo ano. Mesmo quando vence não humilha ninguém, se mantém firme em suas convicções para dizer que não faz parte do seu perfil o desprezo e a arrogância.

Para os arrotadores de poder e de sentimento de vingança está aí uma lição gratuita de Mildson Medeiros.

Antes menosprezado e rotulado de pau pelado, que até virou cantiguinha (quem não se lembra de “pau pelado não tem voto, pau pela não tem voto não”?), o Galego, como é também conhecido, no dia de hoje ganhou de disparada, de lavada, como dizem por aí.

Pra quem arrotava arrogância nas esquinas, dizendo que ficaria 20 anos no poder, o reinado não durou muito, não é verdade? Os gatos-pingados tomaram a coroa dos que se achavam coronéis do município de Itanhém e fizeram Mildson Medeiros prefeito da terra de Água Preta.