Connect with us

Destaque HOME

Prefeita defende a paz depois da morte de homem em Santa Rita, mas se esquece de que nada fez para evitar agressão de petista em Ibirajá

Edelvânio Pinheiro

Publicado

em

Compartilhe

 

A prefeita de Itanhém, Zulma Pinheiro (MDB), que é candidata à reeleição teve uma atitude nessas eleições municipais que deve ser reconhecida e elogiada.

Durante a caminhada que sua coligação fez na noite deste domingo (8), em um bairro da cidade, algumas pessoas levaram cartazes com expressões pedindo paz, em referência a morte, à tiro, de um aliado político deles, o comerciante Valdete Pereira.

O crime ocorreu na tarde deste domingo, no distrito de Santa Rita do Planalto, em um bar, onde pessoas se aglomeravam em razão de um movimento político em apoio à prefeita, que esteve no distrito, mas não estava no local no momento do crime.

Em sua fala na Praça da Matriz, onde a caminhada se iniciou, a prefeita classificou o crime como “um episódio tão triste”.

Entretanto, a mesma atitude por paz não se viu quando o candidato a vereador Rodrigo Canela (PT) foi agredido a socos e pontapés na cara da prefeita, que se quer usou o microfone para pedir seus aliados que se abstivessem de qualquer tipo de violência. Pelo contrário, numa atitude de quem viu a cena e gostou dela a prefeita transformou o agredido em provocador da confusão.

“Gente! Ele [Rodrigo Canela] que veio pra aqui, invadir aqui. Por favor!”, disse Zulma Pinheiro, que havia acabado de ver a ação de pelo menos dois agressores.

O triste episódio, que repercutiu na imprensa local e regional ocorreu na tarde do último dia 13 de agosto, no distrito de Ibirajá, onde a prefeita, num flagrante desrespeito às normas e às leis promoveu aglomeração, som e foguetório para dar início, naquela ocasião, à construção da Praça da Matriz, uma das obras eleitoreiras que ela anunciou às presas e parou a construção na semana seguinte.

Ouça a fala da prefeita aos 32 segundos deste vídeo: