Connect with us

Destaque HOME

Suspeito de matar ex-vereador em Ibirajá disse que gastou os R$ 1.500 que roubou do idoso com bebida, cigarro e puta

Publicado

em

Compartilhe

 

Edmilson Pereira Mendes, de 24 anos, o Mineirinho, suspeito de ter matado por esganadura, na noite da última sexta-feira (1), João Francisco Dias, de 82 anos, disse ao jornalista Lênio Cidreira, do site Liberdade News, que gastou os R$ 1.500 que roubou do idoso com bebida, cigarro e puta. Ele foi conduzido à Polícia Civil em Teixeira de Freitas por policiais da 44ª Companhia Independente de Polícia Militar, mas não ficou preso por não mais haver a figura do flagrante. Com ele a PM encontrou apenas R$ 67.

João Dias foi vereador pelo município de Itanhém na década de 1980, era aposentado e tinha um pequeno comércio de venda de cacau. O presidente da Câmara Municipal, Luiz Marcos Vilas Boas, o Marquinhos, decretou três dias de luto oficial.

O suspeito disse que agiu sozinho, adentrando à casa do idoso na Rua São Geraldo.

“Alguém me informou que ele tinha uns 30 mil, 50 mil aí eu pus na cabeça que eu ia pegar esse dinheiro e acabei fazendo essa barbaridade”, contou Mineirinho. “Cheguei lá e peguei ele mesmo, peguei pela garganta, enforquei, enforquei, enforquei, ele começou a gritar socorro e eu enforcando, eu não pensei que ele estava morto não, minha intenção não era matar ninguém não [afinal], quem tem direito de tirar a vida dos outros é só Deus, entendeu?”, argumentou.

Mineirinho disse que se arrependeu.

“Tô arrependido demais, confesso meu erro, prometo não fazer isso nunca mais, acabou!”, prometeu. “Eu já ia me entregar [à polícia] porque minha mãe estava sofrendo muito, sofrendo muito mesmo, entendeu? Chorando, pedindo pra mim se entregar que seria melhor”, explicou.

Ele disse ainda que nunca mais vai voltar à delegacia.

“É isso mesmo, confessei, confessei, vou botar a cabeça no lugar e não voltar aqui nunca mais”, garantiu.

Pediu para ser perdoado.

“O negócio é o seguinte, é triste, ne? Mas já aconteceu, sem explicação. Só peço perdão mesmo aí, me perdoe de coração, Deus conforte o coração de cada um aí, estou passando por uma tribulação que só eu e Deus sabem, depois que aconteceu isso” lamentou.

Com os R$ 1.500 roubados no latrocínio o suspeito disse que usou para beber e gastar com putas.

“A nica [o dinheiro] já era moço, tudo na mente já. Bebi tudo, comi muita puta”, completou, parecendo lamentar que foi pouco dinheiro. “Mil e quinhentos reais só!”, finalizou.

                    PUBLICIDADE: