Connect with us

Sem categoria

Veja as opções para quem reconduziu os Batistas ao poder em Itanhém

mm

Publicado

em

Os Batistas, que agora na segunda geração de políticos passaram a ser chamados de Pinheiros, sempre tiveram uma liderança controversa nas três vezes que o povo de Itanhém confiou a eles a condução dos destinos do município.

Na verdade, quando estão no poder eles sempre se colocam na condição de chefes, impondo a autoridade conquistada através do cargo que possui e nunca se posicionam como líderes, aqueles que mesmo sem autoridade estatutária é seguido e respeitado porque trabalham harmonicamente para defender interesses coletivos e não de seus familiares, amigos e correligionários.

O patriarca Manoel Batista dos Santos, o Neco, administrou a cidade em duas ocasiões. A primeira, de 1989 a 1992 e, a segunda, de 2001 a 2004, quando emplacou uma gestão marcada pela prática escancarada do nepotismo, que lhe custou uma derrota esmagadora na eleição seguinte para o pecuarista Gedeon Botelho.

Na atual administração, desde 2017, a filha de Neco, Zulma Pinheiro, repete as mesmas burrices políticas do pai, mantendo seus familiares à frente das principais secretarias. Um de seus irmãos, o fazendeiro Newton Pinheiro ocupa as pastas da Administração e Finanças e da Infraestrutura.

Por falar em burrice política, antes de qualquer crítica à atual situação de descaso que vive o município, pelo bem da sensatez, não se pode deixar de apontar quem são os culpados pela família Batista haver retornado à prefeitura.

Desde o movimento que culminou com a emancipação política de Itanhém em 14 de agosto de 1958, os itanheenses já elegeram 10 nomes: Sady Teixeira Lisboa, Jota Farias Pires, Edson Gavião, João Lopes de Ângelo, Edmo Afonso Leles dos Santos, Gedeon Botelho Ferreira, Manoel Batista dos Santos, Oséas Moreira Lisboa, Milton Ferreira Guimarães e, por último, Zulma Pinheiro Santos Vaz.

Neco Batista e Gedeon Botelho, a partir da eleição de 1976, passaram a fazer parte do grupo liderado por Sady Teixeira, pai de Oséas Moreira e avô do atual vice-prefeito, André Lisboa. Porém, mais tarde, Gedeon ganhou o apoio político de Oséas Moreira e Neco fez oposição a Oséas.

A supremacia política de Gedeon Botelho, eleito para a prefeitura em três oportunidades, deve ser respeitada por todos aqueles que verdadeiramente conheceram os diversos cenários políticos em épocas eleitorais. Gedeon, inegavelmente, foi responsável pela eleição dos seus sucessores Neco Batista, Oséas Moreira e Milton Guimarães, o Bentivi.

Com a ausência de Gedeon Botelho, falecido em 2015, algumas movimentações foram, digamos, inevitáveis na corrida eleitoral de 2016. Neste momento a população de Itanhém assiste a triste reconciliação de Oséas Moreira com Neco Batista. Em troca do apoio, Oséas passou a ser o inoperante secretário da Agricultura e seu filho o vice-prefeito de Zulma Pinheiro. Se houve algum acordo com referência ao Hospital Maria Moreira Lisboa, que pertence ao grupo de Oséas, pela situação de descaso porque vive a saúde do município e aquela unidade de hospitalar, até o presente momento não foi cumprido.

Mas não se pode colocar apenas na conta do ‘grupo do hospital’ a culpa pelo retorno dos Batistas ao poder. O ex-prefeito Bentivi tem uma cota que também é bastante significativa.

Já dissemos isso em outra oportunidade e não custa nada repetir que o nome de Mildson Medeiros nas últimas eleições municipais não surgiu entre quatro paredes de um escritório com ar condicionado ou numa sala luxuosa da casa de um líder político, fazendeiro ou grande empresário.

Em meados de 2016, quando Romeu Gazzinelli, o genro do ex-prefeito Gedeon Botelho desistiu de se candidatar, por razões que não nos interessa neste momento, o filho de Jonga do Cartório e neto do saudoso Grinaldo Medeiros foi arrancado às pressas de sua casa e, diga-se de passagem, contra a sua vontade, e colocado nas costas de uma pequena multidão que, em uníssono, gritava o seu nome. E foi assim que milhares eleitores na ocasião não ficaram órfãos.

Desta forma, não é necessário queimar nenhum neurônio a mais para entender que, apesar de ter ficado oito anos à frente do Poder Executivo e de ter entrado para a lista dos melhores prefeitos do município, Bentivi não teve a habilidade de fabricar o seu sucessor, como naturalmente fez todos os grandes políticos destes 60 anos de existência da independência de Itanhém.

Há, portanto, duas opções bem óbvias para os responsáveis por reconduzir os Batistas ao poder novamente em Itanhém: reconhecer o erro que cometeram junto à população ou assumirem ser corresponsáveis pelo comércio falido, pelo destrato com os professores, pela péssima qualidade da merenda escolar, pelo transporte escolar que muita das vezes não chega com regularidade às comunidades mais longínquas, pelo abandono total ao esporte, pelo alto número de desempregados, por cerca de 800 itanheenses que, até o momento, fizeram passaportes para deixarem suas famílias rumo a outro país em busca do pão de cada dia, pelas crianças especiais que ficam agitadas e sem dormir por várias noites por falta de medicamentos, pela mulher com câncer que chora de madrugada pela falta de morfina, pela mãe desesperada que não recebeu a cesta-básica e ouve os lamentos da fome de seus filhos quase que diariamente, pelo aluno que não pode ir à escola porque não tem uniforme, pelo vaqueiro que morreu numa valeta irresponsavelmente aberta pela prefeitura, pelo fechamento da EFAI e da Creche Renascer, pelas crianças e adolescentes em situação vulnerável, que não mais recebem assistência do projeto AABB Comunidade, pelos itanheenses que morreram porque a porta do Maria Moreira Lisboa estava fechada e pelo olho de Dona Maria Santiago, que está irreversivelmente mergulhado na escuridão.

FOTO DA CAPA/arquivo jornal Impacto: Posse de Neco Batista em 2001, no Ginásio de Esportes de Itanhém.

Sem categoria

Não, minha gente, Sasdelli Resende não está simulando o próprio enterro

mm

Publicado

em

Absolutamente, pessoal, Sasdelli Resende não está simulando o próprio enterro ou sepultamento.

Como ele é vereador e, por acaso, presidente da mesa diretora da Câmara Municipal, deveria estar em outro lugar e não dentro de uma vala. Como recebe R$ 6 mil por mês para presidir a Casa do Povo, deveria estar cumprindo as funções próprias de um vereador: legislar e fiscalizar as ações do Executivo.

Não, itanheenses, Sasdelli Resende não pretende se cobrir de terra da cabeça aos pés, numa vala de esgoto, em plena via pública do distrito de Batinga, município de Itanhém.

A pergunta que insiste é: se ele não é trabalhador braçal da prefeitura que recebe um salário mínimo por mês, o que ele estaria fazendo ali, na vala, com uma enxada nas mãos?

Insistir é arte nobre: se ele não é trabalhador braçal nem um simulador do próprio sepultamento, então, o que o vereador faz dentro de uma vala de esgoto à luz do dia?

A resposta, minha gente, é bem simples: Sasdelli pretende apenas fazer poses para fotos que, depois, serão publicadas nas redes sociais. Publicadas, curtidas e compartilhadas. Para o bem e para o mal. Para chamar a atenção, para se promover.

É mesmo muito intrigante a postura do vereador Sasdelli: em vez de cuidar do Legislativo, que tem as funções de legislar e fiscalizar o Executivo, ele prefere tirar fotos de posse de uma enxada numa praça, numa rua ou mesmo numa vala. Enfim, prefere aparecer a todo custo.

Aqui para nós: o secretário de Infraestrutura, Newton Pinheiro, ficaria bonito numa foto tirada de uma vala. A prefeita Zulma Pinheiro, também, ficaria com cara de tocadora de obras. Mas nem um nem outra se expõem à publicidade. Preferem agir entre paredes (públicas) ou nos bastidores.

Apenas o vereador Sasdelli Resende adora pagar um mico fotográfico. E ainda consegue ficar feio na foto.

LEIA também:

Sasdelli experimenta o pão que o diabo amassou… com Coca-Cola, é claro!

Presidente da Câmara de Itanhém transforma ‘tapa-buraco’ num momento cinematográfico e cai no ridículo

Continuar leitura...

Sem categoria

Dia das Crianças: Almir Zarfeg dedica “Três letrinhas” a Mia Ellen, que nascerá até o fim de outubro

mm

Publicado

em

O poeta, escritor e jornalista Almir Zarfeg acaba de aprontar uma travessura, no mínimo, interessante. Ele se inspirou em Mia Ellen para escrever “Três letrinhas”.

A novidade é que Mia Ellen, filha do casal Luiz Augusto e Gisele Ellen, vai nascer até o fim de outubro de 2019. Em plena primavera.

“’Três letrinhas’ é meu presentinho mais que especial para Mia”, escreveu Zarfeg no prólogo do livro infantil.

A obra, que sai pela editora PerSe, constitui um diálogo descontraído entre autor e personagem. Ela é formada por três capítulos intitulados com as letras do antropônimo Mia: M, I, A.

A obra ainda apresenta uma 4ª parte chamada “M + i + a = Mia” e um anexo com dois poemas e uma trova dedicados à pequena protagonista.

 “Três letrinhas” será distribuído gratuitamente às creches de Teixeira de Freitas, que será a cidade natal de Mia.

“O livro é um incentivo à leitura e à propagação da literatura. Uma bela e incrível iniciativa do amigo e confrade Zarfeg”, afirmou a advogada e escritora Gisele Ellen, que é titular da Cadeira 23 da Academia Teixeirense de Letras (ATL).

LEIA trova que Zarfeg dedicou a Mia:

Mia virá na primavera

Vestida de luz e cores,

Para encher a atmosfera

De belezura e amores!

FOTO DA CAPA: Gisele Ellen e Luiz Augusto, pais de Mia Ellen.

Continuar leitura...

Sem categoria

VÍDEO: Conheça o luxuoso e aconchegante escritório de Dra. Kerry Anne

mm

Publicado

em

O novo escritórioda advogada Kerry Anne Esteves, que foi inaugurado na cidade de Itanhém no último dia 1º de outubro, tem uma arquitetura moderna, espaço aconchegante e comodidade bem pensados para advogados e clientes.

Localizado no centro da cidade, entre as ruas Augusto Reis e Joaquim Ferreira, o imóvel foi construído pelo engenheiro Fábio Lopes Rodrigues e decorado pela design de interiores Saneia Santana, que planejaram e organizaram detalhadamente os espaços, estabelecendo uma relação estética e funcional muito agradável em todo o ambiente.

A recepção traz um lindo painel com o nome da Dra Kerry Anne Esteves, assentos luxuosos, TV e lavabo. As salas das advogadas, inclusive da Dra Flávia Soares e Dra Moara Braga, além de móveis planejados, dispõem de toda a tecnologia necessária para a execução das atividades advocatícias.

O espaço ainda dispõe de outros banheiros, copa, dois jardins, garagem com espaço para dois carros, câmeras de segurança e um arquivo de documentos de clientes e do próprio escritório.

Veja vídeo:

Continuar leitura...
Anúncio Patrocinado

EM ALTA