Connect with us

Destaque HOME

Veja os gastos do São João de Itanhém. Fiel escudeiro, secretário disse que a festa foi economicamente viável

Edelvânio Pinheiro

Publicado

em

Compartilhe

Quaisquer que tenham sido os gastos feitos com o Arraiá do Água Preta, não há como negar que seria melhor ter cancelado os festejos juninos e investido os recursos em serviços essenciais.

LEIA também:

Prefeita de Itanhém, ao lado de seu irmão secretário, é vaiada durante show de João Bosco e Vinícius

Na atual situação de crise em que, desde a greve dos professores, vive se queixando o município de Itanhém, onde serviços essenciais de educação e saúde, por exemplo, funcionam de forma precária, somente são a favor da realização de festas a prefeita Zulma Pinheiro e seus irmãos que ocupam três importantes secretarias, além dos fiéis escudeiros, que são obrigados a defenderem os interesses políticos da família Pinheiro, sob pena de perderem seus empregos temporários.

Sem contar outros gastos que ainda não foram publicados no diário oficial da prefeitura, a dupla João Bosco e Vinícius, a principal atração, levou dos cofres público R$ 85 mil. Pela estrutura de palco, sonorização, iluminação, sanitários químicos, tendas, elevados para a polícia, a Duarte Produções cobrou R$ 79 mil e 500. Essa mesma empresa, que tem sede na cidade de Teixeira de Freitas, recebeu R$ 35 mil pelo show de Robério e Seus Teclados, R$ 8 mil pela Banda Trio Xote Novo e R$ 10 mil pelas apresentações de Leu Twitter, Nenga Costa, Conexão Bahia, JP Show e Jhion Cleyton Araújo.

O secretário do Desenvolvimento Econômico, Omar Martins, um desses fiéis escudeiros da família Pinheiro, tem uma visão diferente e acredita que a festa foi economicamente viável. Para ele a grande maioria da população itanheense elogiou a iniciativa da prefeita de ter realizado os festejos juninos.

“Li muitos comentários sobre a festa de Itanhém, a grande maioria rasgou elogios ao evento e ainda parabenizou os realizadores, acrescentando que espera que o ano que vem possa ser ainda melhor”, escreveu o secretário em um grupo de WhatsApp. Já sobre as vaias que a prefeita recebeu quando falou durante o show de João Bosco e Vinícius, o secretário amenizou, dizendo que foram poucos os comentários sobre o assunto.

Forró Saborear

O show da Banda Forró Saborear, embora tenha feito parte da programação, não ocorreu. Oficialmente não se viu nenhum pronunciamento sobre o cancelamento, se bem que a prefeita e seus irmãos, sempre arrogantes, nunca adotaram uma postura de respeito à população quando o assunto é informar as ações e atos da municipalidade.

No dia 20, um site ligado à prefeitura noticiou “Prefeita Zulma Pinheiro anuncia Robério e Seus Teclados para o Arraiá do Água Fria”. A reportagem enfatizou que o cantor seria a atração surpresa, como também havia ocorrido uma atração dessa natureza no São João passado, mas, em nenhum momento o texto informou que a Banda Forró Saborear teria saído da programação, pelo contrário, o texto informa a manutenção do show.

No dia seguinte, um dia antes do início da festa, esse mesmo veículo de comunicação reafirmou a presença da Banda Forró Saborear, na reportagem que assegurava que tudo estava sendo preparado para o esperado Arraiá do Água Preta.

E, claro, não faltou críticas nas redes sociais.

“Deve ter atolado ou quebrado, porque até agora [o ônibus] não chegou ainda no mercadão… kkkkkk”, ironizou um itanheense no Facebook, dono do perfil Lucyano Itanhém Bahia.

Sabe o secretário, citado no início da reportagem, também comentou nas redes sociais que as vaias à prefeita Zulma Pinheiro durante o show de João Bosco e Vinícius “devem ser compreendidas como uma ação dirigida por pessoas que não estão sendo atendidas no seu interesse pessoal”.

Sobre o falido comércio itanheense e a falta de pagamento à fornecedores da prefeitura o secretário do Desenvolvimento Econômico não fez nenhum comentário.