Connect with us

News

Vereador que teve seu nome citado em áudio que vazou diz que documento já desapareceu da Câmara de Itanhém

Edelvânio Pinheiro

Publicado

em

O áudio do empresário Renato Medeiros Correia, que vazou nas redes sociais na semana passada, voltou a ser objeto de debate na Câmara de Vereadores de Itanhém, na sessão ordinária desta segunda-feira (2).

Veja também:

Áudio de irmão de ex-presidente da Câmara de Itanhém vaza e vereadores estão preocupados se assinaturas foram falsificadas

O vereador Whindson Mendes, o Nem Mendes (PP), que teve seu nome citado no áudio, cobrou uma atitude dos colegas e do presidente da Câmara, Sasdelli Resende (PSDB), no sentido de apurar o que de fato ocorreu.

No áudio que vazou, Renato Correia disse que era fácil recortar a assinatura de Nem Mendes e de Audrey Correia (PR) para publicar no Diário Oficial do Legislativo.

“Nós vereadores temos que tomar uma atitude, o presidente [também, se não] daqui a pouco vai sumir um ar condicionado, um computador, que é tão importante quanto um projeto de lei”, disse Nem Mendes. “Aí fica difícil de a gente trabalhar; tudo que eu for assinar aqui tem que tirar cópia de tudo, de todas as reuniões e guardar lá em casa pra poder ter prova que não foi trocada minha assinatura”, completou.

Nem Mendes ainda questionou o livre acesso que Renato Correia, mesmo não sendo mais funcionário do Legislativo Municipal, tem na Câmara de Itanhém e cobrou uma posição da presidência.

“Já se passaram oito dias e até agora eu não vi tomar nenhuma decisão [para explicar] porque o meu nome foi usado, até agora nenhuma ligação da Casa pra poder me dar uma satisfação, se a Casa está tomando alguma atitude por estarem usando meu nome, que vai falsificar minha assinatura”, cobrou o vereador.

Além disso, Nem Mendes relatou o desaparecimento do parecer de um projeto e disse ter imagens que provam que Renato Correia, mesmo não sendo funcionário, faz publicações no Diário Oficial da Câmara.

“Foi assinado nesta Casa, eu estive presente no momento, o parecer desse projeto que nós votamos hoje e foi sumido, o colega Gelson [Picoli] teve que assinar de novo”, disse. “No inicio da gestão do presidente ele era funcionário da Casa, ele que publica no diário oficial que eu tenho aqui a filmagem, a fotografia, do dia 5 de junho de 2019 à 17 de julho de 2019.  

Renato Correia foi exonerado no último mês de maio e passou a ser fornecedor da Câmara Municipal de Itanhém.