Connect with us

Destaque HOME

Vídeo: Ao retrucar Áudrey, Caboquinho disse que se não houver corrupção é possível acreditar em um ‘salvador da pátria’ para Itanhém

Edelvânio Pinheiro

Publicado

em

Compartilhe

 

O presidente da Câmara de Itanhém, Deilton Porto, o Caboquinho (PP), na sessão da última segunda-feira (19), ao discordar do vereador Audrey Correia (PROS), disse que se não houver corrupção na administração pública é possível acreditar em um ‘salvador da pátria’ para o município de Itanhém.

Audrey, ao defender a reeleição da prefeita Zulma Pinheiro (MDB), subliminarmente pediu para o eleitor não acreditar que Mildson Medeiros (PSD) é o ‘salvador da pátria’.

“E dizer que não existe um ‘salvador da pátria’ eu discordo, afinal, se não tiver corrupção, se não meter a mão no dinheiro público tem como fazer muito pelo nosso município, tem como ser salvador da pátria, sim”, retrucou Caboquinho. “Mas porque não [se acredita no salvador da pátria] porque mete a mão no dinheiro público”, completou.

Caboquinho fez uma comparação entre a sua gestão à frente da presidência da Câmara Municipal, em 2020, com o ano de 2019, quando o Legislativo era presidido por Sasdelli Resende (MDB).

“Vou provar pra vocês como pode ser feito”, disse. “No dia em que eu entrei aqui [na Câmara] não tinha uma caneta e nem uma resma de papel, Caboquinho não é ‘salvador da pátria não’, mas Caboquinho é honesto”, enfatizou, insinuando que o presidente anterior é desonesto.

Veja o vídeo abaixo ou ouça o áudio para entender as comparações dos gastos feitas por Caboquinho de sua gestão com a gestão de seu colega: